Praça do Governo, Argel, Argélia

Descrição

Esta imagem fotocromática faz parte de "Imagens das Pessoas e Locais da Argélia" do catálogo da empresa Detroit Photographic Company. Retrata a Praça do Governo, em Argel, por volta de 1899. Esta praça era considerada o coração da cidade. De acordo com O Mediterrâneo: Manual para Viajantes (1911), de Baedeker, era "o local mais barulhento da cidade, repleto de habitantes locais o tempo todo." O prédio branco é a mesquita de Djemaa el-Djedid, que Baedeker descreve como "curiosamente incongruente" por sua mistura de estilos arquitetônicos bizantino, italiano, andaluz e turco. Entre outros edifícios estão o Palácio de Jenina, centro do governo e da administração durante o período Otomano, e uma série de cafés e lojas, incluindo o Café d'Apollon e a Librairie Jourdan. A estátua de bronze homenageia o Duque de Orleans por seu papel na conquista francesa da Argélia durante a década de 1830. A Detroit Photographic Company foi fundada como empresa de publicação fotográfica no final da década de 1890, pelo empresário e editor William Al Livingstone, Jr e pelo fotógrafo e editor de fotos Edwin H. Husher. Eles obtiveram direitos exclusivos para utilizar o processo "Photochrom" suíço para conversão de fotografias em preto-e-branco em imagens coloridas e imprimí-las por fotolitografia. Este processo inovador foi aplicado na produção em massa de cartões postais coloridos, gravuras e álbuns para venda ao mercado americano. A empresa transformou-se na Detroit Publishing Company em 1905.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Detroit Photographic Company, Detroit, Michigan

Idioma

Título no Idioma Original

Government Place, Algiers, Algeria

Tipo de Item

Descrição Física

1 impressão fotomecânica: fotocromo, cor

Observações

  • A Companhia Fotográfica de Detroit foi lançada como uma editora de fotografia na década de 1890 pelo empresário e editor de Detroit William A. Livingstone, Jr., e pelo fotógrafo e editor de fotografia Edwin H. Husher. Eles obtiveram o direito exclusivo de usar o "Fotochromo", o processo suíço de conversão de fotografias em preto-e-branco em imagens coloridas, e imprimi-las por fotolitografia. Este processo inovador foi aplicado na produção em massa de cartões postais coloridos, gravuras e álbuns para venda ao mercado americano. A empresa tornou-se a Detroit Publishing Company em 1905.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 13 de agosto de 2014