O banquete de Iskandar e Nushabah, da obra de Niẓāmī, “Iskandarnamah”

Descrição

A pintura no anverso e o texto no verso deste fragmento descrevem um episódio do Iskandarnamah (O livro de Alexandre, o Grande), de Niẓāmī, último texto do Khamsah (Quinteto) do autor. Nesta obra, o grande autor persa Niẓāmī Ganjavī (1140 ou 1141 a 1202 ou 1203) descreve as aventuras e batalhas de Alexandre, o Grande, em sua viagem rumo ao fim do mundo. A caminho da Terra das Sombras, ele visita a rainha da cidade caucasiana de Barda, Nushabah, buscando apoio financeiro e logístico. Disfarçado de mensageiro, Alexandre é ainda assim reconhecido por Nushabah, que está familiarizada com os traços de seu rosto por causa de uma pintura contida em seu acervo pessoal de retratos. Mantendo sua identidade em segredo, ela organiza um 'ishrat (grande banquete) para Alexandre e o convida a se sentar próximo dela em um trono de ouro. Servos e músicos cercam o casal, conforme descreve o texto de Niẓāmī, no verso do fragmento. O texto localizado acima e abaixo da pintura foi escrito em uma refinada caligrafia cursiva persa conhecida como Nasta'liq. Como os versos antecedem e sucedem uma composição, estes estão destacados por mosaicos de nuvens e localizados em um fundo dourado decorado com desenhos de flores e de vinhas. A composição da pintura é típica dos manuscritos iluminados feitos em Shiraz (sudoeste do Irã) durante a segunda metade do século XVI. Esses manuscritos normalmente eram produzidos para o mercado, e não para um patrono real.

Última Atualização: 24 de dezembro de 2013