Os Melanésios da Nova Guiné Britânica

Descrição

Charles Gabriel Seligman (1873-1940) foi um etnógrafo britânico que realizou pesquisa de campo na Nova Guiné, Sarawak, Ceilão (atual Sri Lanka) e Sudão. Médico formado, juntou-se, em 1898, a uma expedição organizada pela Universidade de Cambridge ao Estreito de Torres, o corpo de água que separa a ilha da Nova Guiné da Austrália. O objetivo da expedição era documentar as culturas dos ilhéus do Estreito de Torres, que foram desaparecendo rapidamente sob a influência da colonização. Em 1904, Seligman foi um dos três membros da Expedição Etnográfica Cooke Daniels à Nova Guiné britânica, financiada por William Cooke Daniels, proprietário de uma loja de departamentos em Denver, no Colorado. Os Melanésios da Nova Guiné Britânica contém um registro detalhado de grande parte da pesquisa antropológica conduzida por Seligman durante a expedição. As descobertas de Seligman demonstraram as marcantes diferenças físicas e culturais entre os papuanos ocidentais e, sua preocupação principal, seus vizinhos orientais, que tinham sido mais influenciados pela imigração melanesiana. O livro estabeleceu a reputação de Seligman como antropólogo, e continua sendo uma importante fonte de estudo da cultura tradicional dos povos da atual Papua-Nova Guiné. O livro inclui fotografias, desenhos, mapas e um glossário de termos nativos.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Editora da Universidade, Cambridge

Idioma

Título no Idioma Original

The Melanesians of British New Guinea

Tipo de Item

Descrição Física

xxiii, 1 página não numerada, 766 páginas: ilustradas, placas LXXIX (frontispício incluído), mapa dobrado, tabela dobrada; 25 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 18 de setembro de 2015