Códice Amiatinus

Descrição

O Códice Amiatinus é o manuscrito mais antigo remanescente da Bíblia completa na Vulgata Latina. A obra é considerada a cópia mais exata da tradução original de São Jerônimo e foi usada na revisão da Vulgata pelo Papa Sisto V, entre 1585 e 1590. Preservado na Biblioteca Medicea Laurenziana em Florença, esse é um dos manuscritos mais importantes do mundo. Em sua História eclesiástica do povo inglês, o historiador e erudito inglês conhecido como Venerável Beda (673 a 735), registra que o monge beneditino Ceolfrido (642 a 716), abade de Wearmouth-Jarrow e professor de Beda, encomendou três grandes Bíblias do escritório monástico da abadia de Wearmouth-Jarrow, duas das quais foram colocadas em cada uma das igrejas gêmeas em Wearmouth e em Jarrow, enquanto a terceira seria um presente para o papa. As Bíblias foram copiadas do Códice Grandior do século VI, atualmente perdido. Dos três textos, o único exemplar restante foi o que mais tarde passou a ser conhecido como Códice Amiatinus. Concluída por sete escribas diferentes, a obra foi apresentada ao Papa Gregório II por associados de Ceolfrido, que faleceu a caminho de Roma em 716. O manuscrito foi mantido por séculos na abadia do Santo Salvador em Monte Amiata em Toscana, antes de chegar à Biblioteca Laurenciana em 1782, após a supressão das ordens religiosas por Pietro Leopoldo I, grão-duque de Toscana (no poder de 1765 a 1790). O códice apresenta duas grandes iluminações, um retrato de Esdras, um profeta do Antigo Testamento, e uma representação de Cristo em Majestade. Esdras aparece escrevendo um manuscrito em seu colo, sentado diante de um armário de livros aberto contendo uma Bíblia em nove volumes. A iluminação está entre as imagens mais antigas no mundo ocidental que mostra uma estante e encadernações de livros. O códice também inclui uma planta de duas páginas do Tabernáculo no Templo em Jerusalém. O manuscrito apresenta muitas influências bizantinas, principalmente nas iluminações, e por muito tempo foi considerado ser de origem ítalo-bizantina, em vez de inglesa. Uma característica peculiar do códice é seu grande tamanho. A obra consiste em 1.030 fólios medindo em torno de 505 por 340 milímetros. Cada bifólio produzido exigiu a pele de um vitelo inteiro.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Wearmouth e Jarrow, Inglaterra

Idioma

Título no Idioma Original

Biblia Sacra / Bibbia Amiatina

Tópico

Tipo de Item

Descrição Física

1.030 fólios, pergaminho: iluminado; 36 x 25,5 centímetros de texto em páginas de 50 x 34 centímetros

Referências

  1. Richard Gameson, “The Cost of the Codex Amiatinus,” Notes & Queries 39, number 1 (March 1992).
  2. George Hind, “St. Ceolfrid,” in The Catholic Encyclopedia, volume 3 (New York: Robert Appleton Company, 1908). <http://www.newadvent.org/cathen/03536a.htm>.
  3. “The Codex Amiatinus: the Earliest Surviving Complete Bible in the Latin Vulgate, Containing One of the Earliest Surviving Images of Bookbindings and a Bookcase (Circa 688 – 716),” in Jeremy Norman’s HistoryofInformation.com, http://www.historyofinformation.com/expanded.php?id=226.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 31 de maio de 2017