Programa político futurista

Descrição

Escrito em 1913 antes das primeiras eleições na Itália com o total sufrágio masculino, o artigo apresentado aqui promove o anticlericalismo, o antissocialismo, o irredentismo e a supremacia da Itália adotada pelos futuristas. O artigo defende o progresso, a velocidade e o heroísmo, e posiciona-se contra museus, academias de ensino e a interferência do governo nas artes. O texto faz parte de uma coleção de documentos futuristas mantida pela Biblioteca da Universidade de Pádua. O futurismo foi um breve movimento artístico fundado em 1909 pelo escritor italiano Filippo Tommaso Marinetti (de 1876 a 1944). O objetivo dos futuristas era descartar a arte do passado e introduzir uma nova era que rejeitava a tradição e celebrava a mudança, a originalidade e a inovação na cultura e na sociedade. O manifesto futurista original de 1909, escrito por Marinetti, exaltou a beleza da máquina e a nova tecnologia do automóvel, com sua velocidade, seu poder e seu movimento. Os futuristas exaltavam a violência e o conflito, e exigiam a destruição de instituições culturais, como museus e bibliotecas. Marinetti também fundou e editou uma revista, Poesia. O manifesto original de Marinetti foi seguido por manifestos futuristas sobre escultura, pintura, literatura, arquitetura e outros campos, escritos por outros membros do movimento. Entre os futuristas proeminentes estavam o pintor e escultor Umberto Boccioni (de 1882 a 1916); os pintores Carlo Carrà (de 1881 a 1966), Giacomo Balla (de 1871 a 1958) e Gino Severini (de 1883 a 1966); o pintor e compositor Luigi Russolo (de 1885 a 1947); e o arquiteto Antonio Sant’Elia (de 1888 a 1916). Vários futuristas, como Boccioni e Sant’Elia, foram mortos durante a Primeira Guerra Mundial.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Grupo Diretor do Movimento Futurista, Milão, Itália

Idioma

Título no Idioma Original

Programma politico futurista

Lugar

Tipo de Item

Descrição Física

3 páginas

Referências

  1. Elza Adamowicz and Simona Storchi, editors, Back to the Futurists: The avant-garde and its legacy (Manchester, U.K.: Manchester University Press, 2013).
  2. John James White, “Futurism,” in Encyclopaedia Britannica. https://www.britannica.com/art/Futurism#ref1052836.
  3. “Words in Freedom: Futurism at 100.” An exhibition held at the Museum of Modern Art, New York, in 2009. https://www.moma.org/interactives/exhibitions/2009/futurism/.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de junho de 2017