O esplendor geométrico e mecânico e a sensibilidade numérica. Manifesto futurista

Descrição

Lo splendore geometrico e meccanico e la sensibilità numerica (O esplendor geométrico e mecânico e a sensibilidade numérica) é um manifesto publicado em 1914 por Filippo Tommaso Marinetti, no qual o autor amplia os traços da escrita futurista, principalmente o poder expressivo da parole in libertà (palavras em liberdade) e sugere formas de aumentar o lirismo na escrita. O texto faz parte de uma coleção de documentos futuristas mantida pela Biblioteca da Universidade de Pádua. O futurismo foi um breve movimento artístico fundado em 1909 pelo escritor italiano Filippo Tommaso Marinetti (de 1876 a 1944). O objetivo dos futuristas era descartar a arte do passado e introduzir uma nova era que rejeitava a tradição e celebrava a mudança, a originalidade e a inovação na cultura e na sociedade. O manifesto futurista original de 1909, escrito por Marinetti, exaltou a beleza da máquina e a nova tecnologia do automóvel, com sua velocidade, seu poder e seu movimento. Os futuristas exaltavam a violência e o conflito, e exigiam a destruição de instituições culturais, como museus e bibliotecas. Marinetti também fundou e editou uma revista, Poesia. O manifesto original de Marinetti foi seguido por manifestos futuristas sobre escultura, pintura, literatura, arquitetura e outros campos, escritos por outros membros do movimento. Entre os futuristas proeminentes estavam o pintor e escultor Umberto Boccioni (de 1882 a 1916); os pintores Carlo Carrà (de 1881 a 1966), Giacomo Balla (de 1871 a 1958) e Gino Severini (de 1883 a 1966); o pintor e compositor Luigi Russolo (de 1885 a 1947); e o arquiteto Antonio Sant’Elia (de 1888 a 1916). Vários futuristas, como Boccioni e Sant’Elia, foram mortos durante a Primeira Guerra Mundial.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Grupo Diretor do Movimento Futurista, Milão, Itália

Idioma

Título no Idioma Original

Lo splendore geometrico e meccanico e la sensibilità numerica. Manifesto futurista

Lugar

Tipo de Item

Descrição Física

4 páginas

Referências

  1. Elza Adamowicz and Simona Storchi, editors, Back to the Futurists: The avant-garde and its legacy (Manchester, U.K.: Manchester University Press, 2013).
  2. John James White, “Futurism,” in Encyclopaedia Britannica. https://www.britannica.com/art/Futurism#ref1052836.
  3. “Words in Freedom: Futurism at 100.” An exhibition held at the Museum of Modern Art, New York, in 2009. https://www.moma.org/interactives/exhibitions/2009/futurism/.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de junho de 2017