Fragmentos do Antifonário de Beaupré

Descrição

Os três fragmentos que apresentamos aqui foram iluminados em Hainaut, por volta de 1280 e concluídos em 1290, e originalmente faziam parte de uma coleção de manuscritos cistercienses ricamente decorados, um exemplo raro dos que foram produzidos em Flandres no fim do século XIII. Conhecido como Antifonário de Beaupré, os manuscritos consistem de dois conjuntos, cada um com três volumes, produzidos para cada lado do coro (o da abadessa e o da prioresa) da abadia cisterciense de Santa Maria de Beaupré (diocese de Cambraia, na Flandres francesa). Entre 1850 e 1853, esses obras foram levadas para a Inglaterra pelo crítico de arte e estudioso John Ruskin (1819 a 1900), que removeu algumas páginas e as leiloou como um conjunto de folhas avulsas. Infelizmente, em 1865 esses manuscritos foram destruídos durante um incêndio que se propagou para a Sotheby e Wilkinson em Londres. Esses fragmentos do Antifonário de Beaupré foram recuperados do fogo. Eles incluem o "S" inicial iluminado e um 'h' iluminado com uma freira cisterciense e uma outra figura em oração ao lado de um santo e um "O" inicial. Sabe-se que existem outros seis fragmentos em outras coleções: duas folhas no Victoria and Albert Museum, duas na Bibliothèque Royale Albert I na Bélgica; uma na Trésor de la Cathedrale Saint-André de Bordeaux e uma no Germanisches Nationalmuseum, Graphische Sammlung de Nurembergue.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Tipo de Item

Descrição Física

3 fragmentos: pergaminho ; 15,1 x 11 centímetros, 13,6 x 15,3 centímetros, 14,9 x 13 centímetros

Observações

  • Walters Ms. W.915.1-3

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de outubro de 2017