Livro das Horas

Descrição

Este Livro das Horas foi produzido no nordeste da França no início do século XIV, possivelmente para o casamento de Luís I de Châtillon (falecido em 1346) e Jeanne de Hainaut, uma vez que o brasão de Châtillon de Blois aparece nos fólios 19 reto e 81 verso, e o de Hainaut também aparece nas margens, inclusive ao lado do brasão de Châtillon no fólio 19 reto. O manuscrito é excepcional pela abundância de drôleries e desenhos híbridos vívidos presentes em quase todas as páginas. Estilisticamente essas imagens são associadas a uma oficina na região de Artois, possivelmente com sede em Arras, no nordeste da França. Embora o manuscrito esteja incompleto, sem o calendário e provavelmente algumas imagens, sua iluminação remanescente fornece um ótimo exemplo do lado lúdico da arte durante esse período. O primeiro fólio com miniaturas e os dois últimos fólios foram adicionados assim que a obra ficou pronta. A obra está escrita em textura formata (uma escrita gótica formal encontrada em manuscritos produzidos neste período), com o texto em tinta preta e as rubricas em vermelho. É possível distinguir a caligrafia de três artistas. As imagens de maior qualidade são do primeiro artista, nos fólios 51 reto e 81 verso; o segundo artista é responsável pelas iniciais historiadas nas Horas da Virgem; e o terceiro e menos talentoso artista é responsável pelas miniaturas restantes. Os principais elementos decorativos são: oito miniaturas (duas de página inteira, adicionadas no começo) e cinco iniciais historiadas existentes posicionadas dentro de largas molduras arquitetônicas de ouro (com extensão de 10 a 13 linhas); iniciais iluminadas decoradas em divisões de texto secundárias (duas linhas); margens em torno do texto e enchimento de linha esporádicos ao longo da obra, tais enchimentos contendo figuras híbridas, dragões, peixes, animais e folhagem.

Última Atualização: 16 de maio de 2017