Diário de Gustav Hermann Kissel, 43º Esquadrão, Força Aérea Real

Descrição

Gustav Kissel se formou em Harvard em 1917, bem quando os Estados Unidos entravam para a Primeira Guerra Mundial. Ele foi aceito no serviço aéreo americano e, devido à escassez de aviões, aeroportos e equipamentos nos EUA, foi enviado, no verão daquele ano, à Inglaterra para treinar. O diário de Kissel detalha seu entusiasmo e sua expectativa, atenuados pela dura perca de um colega de Harvard morto em janeiro de 1918 durante um exercício de treinamento. Altamente respeitado por seus colegas por suas habilidades de voo, Kissel partiu para sua primeira missão: voar sobre Flanders, na Bélgica, em 12 de abril de 1918. Seu esquadrão encontrou muitos aviões inimigos, e a aeronave de Kissel foi abatida. Ele é o único americano enterrado no cemitério militar Pont du Hem em La Gorgue, na França. Aqui apresentamos o diário de Kissel, com anotações iniciadas em 17 de julho de 1917. Em seu último registro, datado de 10 de abril de 1918, Kissel escreveu: “Hoje à noite um regimento passou marchando, cada batalhão com sua banda tocando e os homens cantando enquanto subiam para as trincheiras. Era algo impressionante de se ouvir e o som enchia a mente com os espantos da guerra”. O diário é mantido nas coleções do Projeto da História dos Veteranos do Centro da Cultura Popular Norte-Americana na Biblioteca do Congresso, que coleta, preserva e disponibiliza relatos pessoais de veteranos de guerra americanos.

Última Atualização: 11 de setembro de 2017