Atlas náutico do mundo, anverso do fólio 6, Oceano Atlântico Setentrional

Descrição

O mapa aqui apresentado pertence ao Atlas Miller, que integra as coleções da Biblioteca Nacional da França. Produzido em 1519 para o Rei Manuel I de Portugal pelos cartógrafos Pedro Reinel, seu filho Jorge Reinel, Lopo Homem e pelo miniaturista António de Holanda, o atlas contém oito mapas em seis folhas soltas, pintadas dos dois lados. Este mapa (anverso do fólio 6 no atlas) mostra a costa da Europa desde a Holanda até Málaga, bem como a costa africana de Melilla (um enclave espanhol situado no norte do Marrocos) até o Cabo Palmas (atual sudeste da Libéria) e as Ilhas Britânicas, os Açores, as Ilhas Canárias e as ilhas de Cabo Verde. As regiões costeiras das Américas são exibidas em três seções: de Labrador a Acádia (atual sudeste do Maine), com apenas a Terra Nova nomeada (Terra Corte Regalis); da Virgínia ao Golfo do México (Terra Bimenes, um nome indígena da época para a Flórida), sem nomenclatura; do Iucatã e de Cuba (Ante Ylläs) até o Mundus Novus (Novo Mundo) da América do Sul. O mapa não tem loxodromia, apenas uma grade que corresponde aos segmentos de loxodromia norte-sul e leste-oeste. Não há rosa dos ventos. O mapa apresenta uma rica nomenclatura para a costa da Guiana e das Índias Ocidentais. A nomenclatura está em caligrafia cursiva preta e vermelha nas regiões costeiras e em letras maiúsculas pretas nos mares. No topo, uma ampla cártula em forma de serpentina foi deixada em branco; à direita, outra cártula, em forma de flâmula, contém texto. Próxima à Flórida há outra cártula, cercada por uma moldura marrom com fios de ouro e acompanhada por uma legenda. Na América Central, uma cártula semelhante contém a legenda Antilliarz ista In Castelle Regis parte / auri Mineralia inveniuntur (Este [local chamado] Antilliarz integra o Reino de Castela / nele há minérios de ouro). O mapa conta com uma rica decoração. As montanhas são representadas em perspectiva. Há paisagens com animais na África, Acádia e Flórida. Na América Central, nativos de pele escura são retratados caçando com flechas e trabalhando na terra. Há bandeiras e escudos espanhóis a oeste da região central, separando a Terra Nova da Flórida e da América Central. Há bandeiras portuguesas na Terra Nova, ao longo da costa africana e em Portugal. Bandeiras espanholas marcam as Ilhas Canárias. No mapa, nove das treze embarcações que atravessam o oceano exibem a Cruz da Ordem de Cristo portuguesa. O mapa tem uma faixa vermelha com contorno em preto em três de suas bordas. O atlas recebeu este nome em referência a Emmanuel Miller, que o adquiriu em 1855 de uma livraria em Santarém, Portugal. A viúva de Miller o vendeu à Biblioteca Nacional da França em 1897.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Tipo de Item

Descrição Física

1 mapa, 2 páginas, papel velino: ilustrações; 118 x 61 centímetros

Observações

  • Escalas de comprimento no Oceano Atlântico 24 divisões = 154 milímetros, cinco divisões = 32 milímetros; escala de latitudes à direita da escala de comprimento e próxima aos Açores, graduada de 64° Norte a 5° Sul; dez graus = 86 milímetros; sem indicação de longitude.

Coleção

Referências

  1. Catherine Hofmann, Hélène Richard, Emmanuelle Vagnon, et al., The Golden Age of Maritime Maps: When Europe Discovered the World (Buffalo, NY: Firefly, 2013).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de novembro de 2017