Panfleto do filme “El Enemigo Público Número 1”

Descrição

Este é o panfleto de El enemigo público Numero 1 (O inimigo público número 1), título espanhol do filme de 1934 Manhattan Melodrama, cujo elenco foi composto por Clark Gable, William Powell, Myrna Loy, Leo Carrillo, Nat Pendleton e Mickey Rooney. Produtoras, distribuidoras e cinemas usavam estes panfletos como forma de publicidade, visando atrair a atenção do público. Eles normalmente traziam o título, os nomes do diretor, do elenco, da produtora (por exemplo, Fox, Cifesa [em espanhol, Compañia Industrial de Film Español] ou, neste caso, Metro Goldwyn Mayer), bem como das distribuidoras. Algumas das imagens que aparecem no anverso da página são reproduções fotomecânicas de cenas do filme. Algumas páginas têm informações sobre o cinema que exibe a obra, além de horários de exibição e ofertas especiais no verso. Os panfletos começaram a ser produzidos logo no início do século XX e atingiram o auge de sua popularidade nos anos 40 e 50, coincidindo com a era áurea do cinema de Hollywood. Inicialmente, eram feitos de papel de baixa qualidade e traziam apenas informações sobre o roteiro, horários de exibição e cinemas, sem incluir imagens. Durante os anos 20, as primeiras imagens ganharam popularidade, retratando em sua maioria cenas dos filmes, destacando o diretor e o valor literário da obra. Sua evolução atingiu o ponto máximo em 1930, com a introdução do som no mundo do cinema. As diretrizes para a criação destes panfletos eram orientadas por um fenômeno conhecido como “star-system” (sistema das estrelas), em que a indústria cinematográfica ditava as regras estilísticas e de composição a serem seguidas na criação dos cartazes. Uma das regras básicas para a composição dos panfletos era destacar o ator ou atores principais (“o casal principal”), a fim de garantir sucesso de bilheteria. Era igualmente importante destacar informações sobre a produção do filme e sobre a distribuidora espanhola. Os panfletos e cartazes eram de suma importância porque, antes do surgimento das mídias audiovisuais, a decisão do público entre assistir ou não a um filme dependia destes dois elementos. No final dos anos 60, com o advento da televisão e de outros métodos de publicidade, eles caíram no esquecimento. A Biblioteca Valenciana dispõe de uma vasta coleção de material visual que inclui impressões, fotografias, cartazes, cartões-postais, mapas, desenhos e outros materiais impressos de circulação rápida (“efêmera”). A coleção destes últimos abrange o período que vai de 1900 até o presente. Ela consiste em 36.500 documentos, incluindo rótulos de caixas de laranjas, ex libris, maços de papel para cigarros, calendários, bilhetes de transporte público, cartões comemorativos, panfletos e outros.

Última Atualização: 7 de dezembro de 2017