Mapas da Áustria-Hungria

Descrição

Pensando na conferência de paz que deveria acontecer após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917 o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pela preparação de informações básicas, que seriam usadas por emissários britânicos durante o evento. Mapas da Áustria-Hungria é o Número 1 em uma série de estudos produzida por este departamento, a maioria dos quais publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris de 1919. O livro contém uma coleção de dez mapas desdobráveis. Oito desses mapas são folhas do Mapa geral da Europa, compilado na Sociedade Geográfica Real sob a direção do Setor Geográfico do estado-maior geral, e impresso em 1915 pelo Serviço de Cartografia. No final de 1918 alguns desses mapas passaram por correções. Os mapas retratam regiões em torno de oito cidades importantes dentro ou perto do Império Austro-Húngaro: Wien (Viena, na Áustria), Krakau (Cracóvia, na Polônia), Jitomir (Zhitomir, na Ucrânia), Milano (Milão, na Itália), Triest (Trieste, na Itália), Buda Pest (Budapeste, na Hungria), Bucuresti (Bucareste, na Romênia), e Sofiya (Sófia, na Bulgária). Os outros dois mapas são do arquipélago de Curzola ao largo da costa da Dalmácia (atual arquipélago de Korcula, na Croácia), um desses mapas é intitulado “Hungria e Croácia-Eslovênia (Esboço cartográfico mostrando divisões internas)”.  Os oito primeiros mapas mostram a disposição da cidade retratada em relação a outras importantes cidades internacionais, e todos os mapas apresentam escala em milhas e em quilômetros.

Última Atualização: 11 de setembro de 2017