Bíblia histórica

Descrição

Manuscritos ilustrados de paráfrases vernáculas da história bíblica, chamados Bíblias históricas, são provavelmente os produtos mais conhecidos da oficina de Diebold Lauber em Hagenau, na Alsácia. Assim como esse manuscrito, a maioria transmite uma recensão baseada tanto na versão em prosa da crônica mundial de Rudolf von Ems quanto na obra A Vida da Virgem Maria do irmão Philipp. Lauber era um escriba profissional que lucrava com os contatos que fazia no gabinete do bailio, onde conseguia encontrar novos clientes. Apesar de o nome de Lauber só aparecer documentado pela primeira vez na década de 1440, sua oficina de escrita existiu em várias formas desde aproximadamente 1420 a por volta de 1470, produzindo diversos manuscritos, dos quais cerca de 70 já foram identificados. A grande variedade de produtos que Lauber publicou sugere a possibilidade de ele ter mantido um estoque de livros. A oficina de Lauber é com frequência vista como precursora da gráfica, pois ele aplicou métodos de produção racionalizados para reduzir os custos do trabalho. Conforme podemos observar aqui, os cadernos são formados por folhas individuais e o texto está escrito em letras simples cursivas góticas. O texto está estruturado por meio de índices, títulos e tópicos de capítulo. Além disso, as ilustrações coloridas com bico de pena desenhadas diretamente no papel, quase sempre sem margem ou plano de fundo, revelam uma tendência para a produção em série. Com um leque limitado de recursos artísticos, a oficina utilizava um pequeno número de tipos iconográficos para produzir textos de diversos gêneros. As ilustrações mais características da oficina de Lauber foram criadas pelos pintores do chamado “Malergruppe A”, um grupo de artistas ativos entre 1425 e 1450, também responsáveis pela criação dos desenhos neste manuscrito. O manuscrito perdeu três de suas ilustrações originais.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Hagenau, Alemanha

Idioma

Tipo de Item

Descrição Física

II + 325 fólios, papel: iluminado; 40,7 x 27 centímetros

Observações

  • Esta descrição da obra foi escrita por Elisabeth Wunderle.
  • Código BSB: Cgm 1101

Referências

  1. Bettina Wagner, editor, Als die Lettern laufen lerneten. Medienwandel im 15. Jahrhundert. Inkunabeln aus der Bayerischen Staatsbibliothek München (Wiesbaden, Germany: Dr. Ludwig Reichert Verlag, 2009).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de agosto de 2017