Os “institutos” de Justiniano

Descrição

Esta edição da obra comentada Institutiones (Institutos) do Imperador Justiniano foi impressa na oficina em Mainz de Pedro Schöffer (por volta de 1425 a aproximadamente 1502), antes assistente de Johann Gutenberg, em 1468. A cópia apresentada aqui foi impressa em pergaminho e ricamente ilustrada com uma miniatura representando o busto do imperador com a insígnia imperial da coroa, o globus cruciger (globo e cruz), o cetro e o brasão imperial, bem como iniciais com pintura a têmpera com extensões folhadas. Na parte inferior do reto do fólio 1, no final da página, um brasão com uma decoração folhada pode ser identificado como o emblema da empresa Fust e Schöffer, a única diferença sendo apenas a rosa vermelha pintada no ponto de intersecção. Três folhas de pergaminho precedem o texto, das quais a primeira (fólio 1, verso) contém um desenho feito à pena da Virgem Maria com o menino Jesus e um clérigo ajoelhado sendo recomendado a Maria e a Jesus por São Jerônimo e São Giles (Egídio); a terceira folha (fólio 3, verso) contém um índice manuscrito. Acreditava-se que o livro pertencia inicialmente ao jovem Johann Fust, cunhado de Peter Schöffer e filho de Johann Fust, o velho (falecido em 1466), financista de Gutenberg. O jovem Fust se tornou coproprietário da gráfica de seu falecido pai. Mais tarde, ele entrou para o mosteiro de Santo Estêvão, em Mainz, onde morreu ocupando o cargo de decano em 1501. A figura de São Giles parece contradizer a identificação do clérigo retratado com Johann Fust no fólio 1, verso. Outra possibilidade é o livro ter pertencido a um mosteiro, como o de Santo Egídio, em Nurembergue. Esta teoria se apoia nas características estilísticas dos desenhos produzidos com pena e na pintura a têmpera. Decorações semelhantes à folha de acanto e com filigranas são encontradas em um manuscrito da Biblioteca Estadual de Nurembergue, produzido para o mosteiro dominicano local em 1462. Como as decorações folhadas se sobrepõem ao brasão de armas, é bem provável que elas tenham sido adicionadas mais tarde. No entanto, não é possível determinar se elas foram inseridas em Nurembergue ou em Mainz por um artesão de Nurembergue. Depois que a cidade palatinada de Mannheim foi dominada por Baden em 1803, as propriedades da Biblioteca da Corte de Mannheim, incluindo este livro, foram transportadas para Munique em 1803 ou 1804.

Data de Criação

Informação da Publicação

Peter Schöffer, Mainz

Idioma

Título no Idioma Original

Corpus iuris civilis: Institutiones

Tipo de Item

Descrição Física

206 páginas: pergaminho; 29 x 41 centímetros

Observações

  • Código BSB: 2 L.impr.membr. 24
  • Essa descrição da obra foi escrita por Karl-Georg Pfändtner da Biblioteca Estatal da Baviera.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 16 de março de 2017