Diário de John J. Pershing. Conjunto 3, 28 de janeiro de 1919 a 3 de abril de 1919

Descrição

General John J. Pershing (de 1860 a 1948) foi um comandante das Forças Expedicionárias Americanas (AEF) na Primeira Guerra Mundial. Aqui apresentamos cinco volumes dos diários de Pershing que registram seu serviço na França durante e depois da guerra e seu subsequente retorno aos Estados Unidos. Formado pela West Point e com experiência de batalha na Guerra Espanhol-Americana, contra rebeldes nas Filipinas e na campanha contra o renegado líder mexicano Pancho Villa, Pershing foi escolhido para comandar a AEF pelo presidente Woodrow Wilson e pelo Secretário de Guerra Newton D. Baker, logo após a entrada dos EUA na guerra, em abril de 1917. Pershing e uma equipe de aproximadamente 180 pessoas navegaram para a Europa em 28 de maio de 1917. Os diários recontam a chegada do general à Inglaterra, sua reunião com o rei George V, sua chegada à França e importantes gestos simbólicos como uma visita à tumba de Napoleão. Eles também detalham as interações de Pershing com os líderes militares e políticos dos Aliados e seus esforços para formar um exército americano separado, ao mesmo tempo em que fornecia reforços para ajudar os sobrecarregados exércitos franceses e britânicos na primavera e no verão de 1918. Os diários relatam as atividades de Pershing durante a guerra e sua opinião sobre muitos dos principais confrontos militares americanos, incluindo a Batalha da Floresta de Belleau em junho de 1918, a Batalha de Château-Thierry (18 de julho de 1918), o ataque do Primeiro Exército dos EUA na notável Batalha de Saint-Mihiel (12 de setembro de 1918), e a ofensiva do Primeiro Exército contra Meuse-Argonne, iniciada em 26 de setembro de 1918 e que contribuiu grandemente para a derrota final da Alemanha. Pershing apresenta um relato especialmente interessante sobre a assinatura do armistício em 11 de novembro, comunicado a ele no dia seguinte pelo general Maxime Weygand, chefe do estado-maior do comandante supremo dos aliados, o marechal Ferdinand Foch, e sobre a petição do representante do Ministério de Relações Exteriores alemão solicitando aos aliados que enviassem comida à Alemanha a fim de conter a fome entre o povo alemão. Os últimos volumes dos diários tratam da ocupação pelo exército dos EUA de uma parte da Alemanha, o returno de forças americanas aos EUA e a liquidação dos recursos militares americanos na Europa, a própria partida de Pershing da França em 1º de setembro de 1919, as celebrações de vitória em Nova York e em outras cidades, e sua subsequente obra sobre a Lei de Defesa Nacional de 1920 e a criação de uma tropa bem reduzida em tempos de paz. Os registros dos diários são datilografados.

Última Atualização: 24 de maio de 2017