Entre as Tribos Selvagens da Fronteira Afegã

Descrição

Entre as Tribos Selvagens da Fronteira Afegã é um relato em primeira mão do Dr. Theodore Leighton Pennell dos 16 anos que trabalhou como médico missionário na estação de missão médica em Bannu (no atual Paquistão) na Fronteira Noroeste da Índia. O livro foi publicado pela primeira vez em 1908, e aqui apresentamos a quarta edição de 1927. Pennell começa com um capítulo intitulado “O caráter afegão”, seguido por vários capítulos que discutem as tradições afegãs, a geografia da região fronteiriça, e a prevalência de feudos e conflitos tribais. Outros capítulos incluem “Mulás afegãos” e “Mulheres afegãs”. Grande parte da obra trata de costumes e tradições islâmicas, como as praticadas no Afeganistão e na Província da Fronteira Noroeste. Pennell discute seu trabalho médico, que envolvia o tratamento de doenças oculares (compreendendo mais de um quarto de toda a obra), consunção (tuberculose), e ferimentos da carne e do osso sofridos durante as inúmeras disputas sanguinárias em que as tribos locais se envolviam. Ele também discute as práticas médicas tradicionais, que incluíam o uso quase universal de encantos e amuletos, e dois tratamentos amplamente utilizados, dzan e dam. O primeiro, usado principalmente no tratamento de febres, era feito matando uma cabra ou ovelha e envolvendo o paciente na pele do animal, “com a superfície interna voltada para o paciente e a lã para fora”, processo que dizem causar transpiração profunda e acabar com a febre. Dam consistia em queimar a carne do paciente com fogo num pano embebido em óleo. Purgantes e sangrias também eram muito utilizados. O livro é ilustrado com fotografias, e também apresenta um pequeno mapa da Província da Fronteira Noroeste e um “Glossário de Palavras Geralmente não Usadas Fora da Índia”.

Última Atualização: 26 de agosto de 2016