História da poesia otomana

Descrição

Elias John Wilkinson Gibb (de 1857 a 1901) foi um orientalista escocês nascido e educado em Glasgow. Após estudar árabe e persa, ele desenvolveu interesse na língua e na literatura turcas, especialmente a poesia, e em 1882 publicou Poemas otomanos traduzidos para versos em inglês nas formas originais. A obra foi precursora do clássico de seis volumes que apresentamos aqui: História da poesia otomana, publicada em Londres entre 1900 e 1909. Gibb morreu de escarlatina aos 44 anos em Londres, e antes de sua morte apenas o primeiro volume havia sido publicado. A família de Gibb confiou a tarefa de publicar os cinco volumes restantes ao seu amigo Edward Granville Browne (de 1862 a 1926), um célebre orientalista por mérito próprio que havia realizado um estudo especial sobre o babismo. Browne classifica a obra como “se não o maior, um dos mais importantes estudos críticos de qualquer literatura maometana produzido na Europa durante a segunda metade do século”. O primeiro volume contém uma longa e cativante introdução escrita por Gibb sobre todo o assunto, na qual ele argumenta que a poesia otomana muitas vezes ganhava ou perdia notoriedade de acordo com o poder otomano. Gibb divide a poesia otomana em duas grandes escolas: a Velha ou Asiática (por volta de 1300 a 1859), que quase sempre era conhecida por sua deferência para com influências persas; e a Nova ou Europeia (de 1859 em diante), que foi influenciada pela poesia francesa e outras ocidentais.  De acordo com Gibb, a Escola Velha ou Asiática passou por quatro períodos: um período de formação (de 1300 a 1450); um período (de 1450 a 1600) cujas obras seguiam o modelo das obras do poeta persa Jami; um período (de 1600 a 1700) dominado pelas influências dos poetas persas Urfi Shirazi e Saʼib Tabrizi; e um período de incerteza que durou até 1859. A Escola Europeia que surgiu logo em seguida foi inaugurada por Ibrahim Sinasi (de 1826 a 1871), que em 1859 produziu uma pequena, mas importante coleção de poesias francesas traduzidas para versos em turco. A influência da coleção foi tamanha que mais tarde mudou o curso da poesia otomana. Gibb é conhecido por suas traduções magistrais cujo inglês reflete com brilhantismo tanto o significado quanto a forma das poesias otomanas, persas e árabes. Durante quase um século após sua morte, uma fundação de família financiou o Gibb Memorial Series de edições e traduções de textos árabes, persas e turcos para o inglês.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Luzac and Company, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

A history of Ottoman poetry

Tipo de Item

Descrição Física

6 volumes; 24 centímetros

Referências

  1. Edward Granville Browne, “A History of Ottoman Poetry. By E. J. W. Gibb, M.R.A.S. Vol. I. (London: Luzac & Co., 1900.),” Journal of the Royal Asiatic Society of Great Britain & Ireland (January 1901).
  2. Sidney Lee, editor, “Gibb, Elias John Wilkinson,” in Dictionary of National Biography. 1912, Supplement 2. (London: Smith, Elder & Company, 1912).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 23 de março de 2017