Viagens na Índia

Descrição

Jean-Baptiste Tavernier (1605 a 1689) foi um dos viajantes mais renomados na Europa do século XVII. Filho de um protestante francês que havia fugido de Antuérpia para escapar da perseguição religiosa, Tavernier era um comerciante de joias que entre 1632 e 1668 realizou seis viagens ao Oriente. Entre os países que visitou (a maioria mais de uma vez) estão os atuais Chipre, Malta, Turquia, Síria, Iraque, Irã, Afeganistão, Paquistão, Índia, Sri Lanka e Indonésia. Em 1676 ele publicou seu livro Les six voyages de Jean Baptiste Tavernier (As seis viagens de Jean Baptiste Tavernier), em dois volumes. Em 1677 apareceu uma tradução resumida e com muitas imperfeições da obra para o inglês. A primeira edição acadêmica moderna em inglês, que apresentamos aqui, foi publicada em 1889, com tradução, notas e um esboço biográfico de Tavernier escritos por Dr. Valentine Ball (1843 a 1895), um funcionário britânico do Departamento de Serviços Geológicos indiano. Entre os capítulos mais memoráveis do livro estão os que narram as visitas de Tavernier às minas de diamantes da Índia e a inspeção das joias do Grande Mogol. Tavernier não era um estudioso ou linguista qualificado, e apesar da sua popularidade inicial durante o século XVII, sua credibilidade diminuiu depois que historiadores e outros interessados questionaram a precisão de suas observações. No século XX, no entanto, sua reputação aumentou depois que importantes historiadores como Lucien Febvre e Fernand Braudel usaram informações detalhadas registradas por Tavernier sobre os preços e as qualidades dos produtos e sobre as práticas comerciais e de negócios em seus estudos pioneiros da história social e econômica. O livro contém vários apêndices escritos por Ball sobre famosos diamantes (incluindo o histórico diamante Koh-i-Noor, atualmente propriedade da família real britânica), minas de diamantes na Índia e em Bornéu, minas de rubi na Birmânia, e limpeza de safira no Ceilão (Sri Lanka). Um mapa desdobrável mostra as viagens de Tavernier na Índia e as minas que visitou.

Última Atualização: 17 de agosto de 2016