Retenção de Candaar

Descrição

Retenção de Candaar, publicada em Londres em 1881, é um exemplo típico dos muitos panfletos produzidos na Grã-Bretanha enquanto o Parlamento e o povo britânico discutiam a política a ser aplicada no Afeganistão depois da Segunda Guerra Anglo-Afegã (de 1878 a 1880). A guerra começou em novembro de 1878, depois que a Grã-Bretanha enviou uma tropa anglo-indiana ao Afeganistão com o objetivo de substituir o emir do Afeganistão, sher Ali Khan, que supostamente mantinha opiniões pró-russas, por um governante mais favorável à Grã-Bretanha. Após uma série de batalhas com vitórias de ambos os lados, em setembro de 1880 a guerra finalmente chegou ao fim depois de uma vitória decisiva dos britânicos na Batalha de Candaar. William Ewart Gladstone, que em abril de 1880 se tornou primeiro-ministro pela segunda vez, e assumiu o cargo seriamente comprometido com um plano de retirada total do Afeganistão. Essa medida foi contrariada por muitos oficiais ativos e aposentados na Grã-Bretanha e na Índia Britânica, que argumentavam que as tropas índia-britânicas deveriam ocupar permanentemente Candaar para controlar possíveis expansões russas em direção à Índia. Este panfleto, escrito por um general aposentado que havia servido como superintendente político e comandante na fronteira de Sind e no Baluquistão, argumenta a favor da retenção. O documento apresenta o caso militar, político e financeiro que justifica a contínua presença militar britânica no Afeganistão e questiona os “argumentos do governo para a deserção”. O panfleto exagera bastante a ameaça ao Afeganistão apresentada pela Rússia, e conclui com um aviso de que “com o tempo o Afeganistão ficará sob influência russa ou inglesa. Temos agora que decidir qual das duas será”. Este argumento não deu certo, e no final os governos britânicos e indianos executaram o plano de Gladstone para retirada total. As últimas tropas indo-britâncas deixaram o Afeganistão na primavera de 1881. O novo governante afegão, ʿAbd-al-Rahman, permitiu que os britânicos supervisionassem suas relações externas, e em troca a Grã-Bretanha prometeu um subsídio e ajuda na resistência à agressão sem motivo por potências exteriores, mas o Afeganistão conseguiu manter sua independência e evitou ocupação estrangeira.

Última Atualização: 27 de julho de 2016