Minhas Andanças pela Pérsia

Descrição

Minhas Andanças pela Pérsia é um relato de viagens e trabalhos durante três anos em Teerã de 1875 e 1878 de um funcionário britânico contratado para o Departamento da Índia a fim de realizar serviços não especificados. O autor viajou pelo mar de Londres a Bombaim e depois Karachi, e em seguida por terra até Teerã. Sua viagem de volta foi pela Rússia, passando por toda a Europa. O livro contém descrições das principais cidades de Pérsia (atual Irã) que ele visitou, com observações sobre a cultura, a religião e a vida cotidiana. O autor é crítico em relação a muitos aspectos da Pérsia, incluindo a crueldade e o despotismo do xá dominante e o tratamento das mulheres em toda a sociedade. O livro é ilustrado com desenhos e contém um grande mapa dobrável que usa cores diferentes para mostrar a rota do autor, a antiga fronteira ocidental da Índia Britânica e a nova “fronteira científica” mais a oeste, a antiga fronteira russa e a nova fronteira de 1878 da Rússia, após o avanço do país para o sul. Um mapa adicional no canto inferior esquerdo mostra uma vista ampliada da fronteira científica entre o Afeganistão e a Índia Britânica (no atual Paquistão). Fronteira científica era um termo usado em 1878 pelo Primeiro-Ministro britânico Benjamin Disraeli (Lord Beaconsfield) em referência a uma fronteira retificada entre o Afeganistão e Índia Britânica, que para ele significava uma fronteira que poderia ser ocupada e defendida de acordo com as exigências da ciência da estratégia militar, em oposição a uma “fronteira casual”, produto de circunstâncias históricas. Apesar de Anderson incluir esse termo no subtítulo do livro e realçá-lo no mapa, não há, porém, muita discussão sobre a fronteira afegã-indiana ao longo da obra, que na maior parte trata da Pérsia e bem pouco do Afeganistão. Um apêndice apresenta as distâncias das estradas percorridas de Bushehr a Teerã, de Teerã a Bagdá, e de Teerã a Resht (atual Rasht), com a distância em milhas entre os trechos, e comentários sobre o estado das estradas em cada seção.

Última Atualização: 26 de agosto de 2016