Análise da situação política na Ásia Central

Descrição

Muhammad ʻAbdulghani Jalalpuri (1864 a 1943), mais conhecido como Dr. Abdul Ghani, era um reformista e educador muçulmano da Índia ativo na corte do Afeganistão no início do século XX. Ele foi o secretário inglês do emir ‘Abd al-Rahman Khan (no poder de 1880 a 1901) e do emir Habibullah Khan (no poder de 1901 a 1919). O livro Análise da situação política na Ásia Central de Abdul Ghani foi escrito após o seu retorno do Afeganistão para a Índia Britânica. Publicada em 1921 em Lahore, a obra examina a evolução geopolítica na Ásia Central logo após a Primeira Guerra Mundial, a Revolução Bolchevique na Rússia, e a independência total do Afeganistão alcançada em 1919. Ele argumenta que os líderes indianos precisam entender corretamente as mudanças geopolíticas na Ásia Central a fim de guiarem seu país com segurança e sucesso rumo à independência. O livro é composto de um prefácio, uma introdução intitulada “Por que a Índia deveria ter interesse na Ásia Central?”, e 12 capítulos. Os quatro primeiros capítulos lidam com o Afeganistão e seus governantes. O capítulo cinco é intitulado “Avanço russo à Ásia Central”, e é seguido por quatro capítulos que analisam, reavaliam e criticam o bolchevismo russo. Os capítulos de 10 a 12 falam sobre a “Índia e a presente luta revolucionária do mundo”, bem como as interconexões entre os desenvolvimentos na Rússia, no Afeganistão e na Índia. O livro traz dois apêndices e contém seis ilustrações retratando notáveis afegãos da época, como o emir Amanullah Khan (no poder de 1919 a 1929), vários ministros e Sardar Mohammad Nadir Khan, principal general do Afeganistão na Terceira Guerra Anglo-Afegã de 1919, e mais tarde o rei Muhammad Nadir Shah do Afeganistão entre 1929 e 1933. Abdul Ghani critica o que julga ser um mal surgido pelo “aplauso popular” e a propensão da classe política indiana em considerar a ajuda externa como um meio de obter independência. O livro termina com sugestões sobre o que nacionalistas indianos deveriam fazer para garantir a independência. O nome “Índia” usado por Abdul Ghani se refere à Índia Britânica, incluindo tanto o Paquistão (e Bangladesh) como a Índia atual.

Última Atualização: 14 de novembro de 2017