História dos Samânidas

Descrição

Mir Khvand (de 1433 a 1498) foi um proeminente historiador e historiógrafo do século XV a serviço da corte timúrida em Herat, no Afeganistão, e patrocinado por Mir ʻAli-Sir Navaʼi. Ele escreveu uma obra sobre a história do mundo em sete volumes que inclui fatos ocorridos até 1506, o último volume dos quais concluído por seu neto, Khvand Mir, outro importante historiador persa. Histoire des Samanides (História dos Samânidas) é uma tradução do orientalista francês Charles François Defrémery (de 1822 a 1883) de uma parte da obra mais extensa. O livro inclui uma breve introdução, o texto persa, a tradução francesa, e um conjunto detalhado de anotações que refletem o cuidadoso estudo histórico e linguístico de Defrémery. O Império Samânida (de 819 a 999) foi fundado por Saman Khuda, um proprietário de terras originalmente de Balkh, no norte do Afeganistão, área que atualmente compreende parte do Uzbequistão e leste do Irã. Em seu auge o império se expandiu por partes dos atuais territórios do Irã, Uzbequistão, Afeganistão, Paquistão e Tajiquistão. Os samânidas eram conhecidos por seu apoio ao comércio, à ciência e às artes. Eles ampliaram profundamente a cultura persa e islâmica na Ásia Central e até comercializaram com partes da Europa. As obras do poeta Firdawsi, moedas de prata samânidas, e novas formas de cerâmica estão entre os destaques da cultura samânida. Defrémery também publicou uma edição editada de outra parte da história de Mir Khvand, L’histoire des sultans du Kharezm (1842). Defrémery estudou no Collège de France e na École des Langues Orientales em Paris, e lecionou por muitos anos no Collège de France. Ele publicou importantes estudos sobre a literatura e a história tanto dos árabes quanto dos persas, e concluiu uma tradução de chagatai turco para o francês das memórias do imperador mogol Babur.

Última Atualização: 27 de julho de 2016