Narrativa de Várias Viagens em Baluquistão, Afeganistão, Panjab e Kalat

Descrição

Charles Masson (pseudônimo de James Lewis) foi um viajante, explorador e o primeiro europeu a reconhecer o patrimônio arqueológico do Afeganistão. Pouco se conhece sobre o início de sua vida. Ele nasceu em Londres em 1800 e tudo indica que recebeu uma boa educação, estudando matérias como latim, grego e francês. Após uma discussão com seu pai, em 1821 ele se alistou como soldado de infantaria no exército da Companhia das Índias Orientais. No início de 1822 viajou para Bengala, e em julho de 1827 abandonou seu regimento, mudou de nome e viajou para o oeste a fim de escapar da jurisdição britânica. Depois de vaguear por Rajasthan e pelo território independente dos sikh, Masson atravessou o Afeganistão pelo Passo Khyber. Ao longo da década seguinte viajou extensivamente por todo o Afeganistão. Ele também passou tempo na Pérsia (atual Irã) e em Sind (no atual Paquistão). Masson começou suas explorações arqueológicas em 1832 com uma pesquisa das cavernas budistas em Bamiyan. Em 1833 descobriu as ruínas da antiga cidade de Alexandria no Cáucaso, fundada por Alexandre, o Grande. Ele coletou mais de 80.000 moedas de prata, ouro e bronze e contribuiu de forma especial para a ciência ao perceber a importância de moedas de bronze bilíngues, cujas inscrições gregas puderam ser utilizadas para decodificar escritas desconhecidas exibidas no verso. As autoridades britânicas descobriram a verdadeira identidade de Masson, mas ele foi perdoado, em reconhecimento de seu trabalho arqueológico e pelas valiosas informações fornecidas sobre o Afeganistão. Em outubro de 1838 ele deixou o Afeganistão. Vivendo em Karachi, Masson escreveu um relato de suas investigações arqueológicas e concluiu sua obra de três volumes: Narrativa de Várias Viagens em Baluquistão, Afeganistão e Panjab, publicada em Londres em 1842. Com a primeira Guerra Anglo-Afegã (de 1839 a 1842) a caminho, no início de 1840 ele tentou retornar a Cabul, mas foi capturado durante o cerco de uma revolta no canato de Kalat (no atual Paquistão), onde permaneceu preso por um tempo como espião. Em janeiro de 1841, logo após ser libertado Masson escreveu Narrativa de uma Viagem para Kalat, publicada em Londres em 1843. Em 1844, sua editora relançou Narrativa de Várias Viagens, com Narrativa de uma Viagem para Kalat adicionada como um quarto volume da edição original. O volume quatro inicia com um grande mapa desdobrável que mostra as viagens de Masson. Aqui apresentamos a edição completa de 1844.

Última Atualização: 28 de agosto de 2017