Por detrás do véu na Pérsia e na Arábia turca: relato de uma inglesa que viveu oito anos entre as mulheres do Oriente

Descrição

Por detrás do véu na Pérsia e na Arábia turca: relato de uma inglesa que viveu oito anos entre as mulheres do Oriente é um relato de Mary Hume-Griffith, esposa do Dr. Albert Hume-Griffith, um médico missionário britânico, sobre a vida e o trabalho na Pérsia (atual Irã) e na província turca de Mossul (no atual norte do Iraque) entre 1900 e 1908. Enquanto seu marido se dedicava às atividades médicas, Mary Hume-Griffith passou bastante tempo na companhia de mulheres, cuja cultura atrás das portas dos andarun (áreas das mulheres), ela geralmente descreve com sensibilidade. Sua intenção é “apresentar um relato da vida privada do Oriente”. O principal interesse do livro se concentra no acesso que ela teve às famílias de diferentes classes sociais. A família Hume-Griffith passou três anos nas cidades iranianas de Kerman, Isfahan e Yazd, às quais Mary dedica vários capítulos que abordam temas diversificados, como o folclore local, conselhos sobre a compra de tapetes, e o tratamento de criados. Ao longo da obra, ela fornece descrições e comentários sobre a condição das mulheres. Apesar de todo o acesso que teve aos andarun, na maioria das questões relacionadas ao casamento, ao parto e aos cuidados infantis, a autora convenientemente se mantém em silêncio. No entanto, ela critica o estado de insegurança das esposas, e destina boa parte de sua atenção às minorias étnicas e religiosas no Irã e no norte do Iraque, dedicando capítulos a bahá’ís, parsis, yazidis, judeus, curdos e cristãos de várias denominações. Os capítulos que falam sobre saúde pública e tratamento médico são escritos por Albert Hume-Griffith, com base em suas experiências como médico missionário. O livro é bem ilustrado com fotografias de colegas ou de arquivos da Sociedade Missionária da Igreja para África e Oriente, organização com sede em Londres e que financiou a missão.

Última Atualização: 29 de abril de 2016