História da cidade de Medina

Descrição

Heinrich Ferdinand Wüstenfeld (de 1808 a 1899) foi um orientalista alemão que se especializou em literatura e história árabes. Ele estudou nas universidades de Göttingen e Berlim, lecionando na universidade de Göttingen de 1842 a 1890. Sua obra Geschichte der Stadt Medina (História da cidade de Medina) é uma história de Medina (na atual Arábia Saudita), o local de sepultamento do profeta Maomé. O livro se baseia no Khulāṣat al-Wafā (Resumo do cumprimento), ele próprio uma versão concisa de Wafa al-Wafa bi akhbar Dar al-Mustafa (Cumprimento da promessa sobre a história da casa do Escolhido). Tanto a versão curta como a longa dessa obra são de ʻAlī ibn ʻAbd Allāh al-Samhūdī (de 1440 a 1506), um estudioso que nasceu em Samhud no Alto Egito e foi criado e educado no Cairo. Na década de 1460, al-Samhūdī se mudou para Medina, onde lecionou em al-Masjid al-Nabawi (Mesquita do Profeta). Ele viveu em Medina até sua morte. al-Samhūdī é mais conhecido por suas histórias da cidade santa, que lhe renderam o título de “xeique dos historiadores de Medina”. Wüstenfeld organizou seu livro em oito capítulos de comprimento variável, cada um com várias seções. Os capítulos discutem temas amplos, incluindo muitos nomes da cidade ao longo da história, sua importância na vida muçulmana, seus habitantes antes e depois do advento do islã, a história da Mesquita do Profeta e seus arredores, outros monumentos religiosos, poços e nascentes, e a topografia da cidade e seus arredores. Dois esboços ilustram algumas das reformas e ampliações realizadas em torno do túmulo do profeta Maomé e dos túmulos de seus dois califas sucessores imediatos, Abu Bakr e Umar ibn al-Kattab. O livro conclui com um índice em árabe e alemão dos nomes de lugares de Medina.

Última Atualização: 18 de fevereiro de 2016