Peregrino moderno em Meca

Descrição

Major Arthur John Byng Wavell (de 1882 a 1916) foi um oficial militar, arabista e membro britânico da Sociedade Geográfica Real. Nascido em Londres, estudou na Winchester College and Sandhurst. Em 1900 ele se juntou ao regimento galês do exército britânico e navegou para a África do Sul Britânica, onde lutou na Guerra dos Bôeres. Em seguida o Ministério da Guerra ordenou que os territórios britânicos menos conhecidos na região fossem mapeados e informados, ocasião em que Wavell viajou pelo deserto do Kalahari até chegar às Cataratas Vitória. Em 1906 ele deixou o serviço militar e foi para a África Oriental Britânica, onde comprou terras em Nyali, atualmente um subúrbio de Mombasa, no Quênia. Foi neste local que ele começou uma plantação de sisal, aprendeu árabe e “teve a ideia de visitar disfarçado a cidade muçulmana proibida de Meca”. Peregrino moderno em Meca narra a peregrinação de Wavell aos locais sagrados muçulmanos na atual Arábia Saudita em 1908-1909. Viajando com passaporte turco e disfarçado de zanzibari, Wavell, usando o nome Ali bin Mohammed, primeiro partiu de Londres para Marselha, onde se reuniu com seus dois companheiros muçulmanos, um zanzibari residente de Mombasa e um sírio residente de Berlim. De Genoa eles embarcaram num navio que ia para Alexandria e depois para Beirute, e de lá tomaram o trem para Damasco, onde ficaram por um mês antes de seguirem para Medina pela Ferrovia Hejaz. Uma caravana que saiu de Medina os levou para a cidade portuária de Yanbu, no Mar Vermelho, e depois de navio para Jeddah e por terra para Meca. O livro começa com um prelúdio sobre o histórico de Wavell, escrito pelo major Leonard Darwin, que foi presidente da Sociedade Geográfica Real. Essa parte é seguida por um prefácio e uma longa introdução, ambos escritos por Wavell, sobre a história e a geografia da Arábia e do islã. O restante do livro é dividido em seções e discute cada etapa da viagem, incluindo descrições das cidades que ele visitou e as pessoas que encontrou. O livro conclui com uma descrição do hajj (peregrinação), dos rituais e da cidade de Meca. Depois do hajj, Wavell viajou extensivamente pelo Oriente Médio. Em 1914 ele criou em Mombasa uma tropa de aproximadamente 150 aguadeiros de rua árabes, conhecidos como Rifles Árabes ou “Árabes de Wavell”, para defender a cidade contra os alemães. Apesar de ser reconhecido por salvar a cidade das mãos do inimigo, Wavell foi gravemente ferido durante a batalha. Dois anos depois ele caiu numa emboscada e foi morto perto do posto de Mwele numa escaramuça com os alemães enquanto ele e seus homens estavam fazendo guarda na Ferrovia de Uganda. Aqui apresentamos a segunda edição do livro de Wavell, publicada postumamente em 1918.

Última Atualização: 18 de fevereiro de 2016