Bíblia em sueco antigo com comentários

Descrição

Este manuscrito contém uma versão resumida em sueco antigo do Pentateuco com três curtos tratados de ligação, acompanhados pelos livros de Josué, Juízes, Judite, Ester, Rute, Macabeus e Apocalipse. A tradução do Pentateuco, ou paráfrase, já que a tradução no sentido moderno da palavra ocorreu apenas na Idade Média, remonta ao início do século XIII. O parafrasta é desconhecido. Os três tratados históricos e filosóficos de ligação no manuscrito são de Santo Agostinho e São Tomás de Aquino. Como os textos bíblicos, os tratados também são paráfrases igualmente livres de seus originais em latim. Os outros livros do Antigo Testamento que aparecem no manuscrito foram traduzidos no final do século XIV (por volta de 1500): Josué e Juízes por Nicolaus Ragvaldi (falecido em 1514), confessor geral no mosteiro de Vadstena, na Suécia; e Ester, Rute, Judite e Macabeus por Jöns Budde (por volta de 1437 a 1491), um monge no mosteiro das brigidinas de Nådendal, na Finlândia. Não se sabe quem foi o tradutor do livro de Apocalipse. Este manuscrito é a primeira tradução conhecida para o sueco da Bíblia ou de grande parte dela. O colofão indica que a produção da obra foi financiada por Ingegärd, uma freira de Vadstena e filha de Torsten Bowastason. A mãe de Ingegärd doou o pergaminho e uma freira anônima de Vadstena trabalhou como escriba. No colofão ela pede aos seus leitores que se lembrem dela em suas orações. O manuscrito é decorado por duas xilogravuras coloridas à mão, uma das quais, atribuída ao artista alemão Hans Sebald Beham (de 1500 a 1550) ou à sua escola, é a única cópia conhecida dessa impressão. O manuscrito pertenceu ao mosteiro das brigidinas em Vadstena e foi adquirido pela Biblioteca Real (Biblioteca Nacional da Suécia) em 1780.

Última Atualização: 11 de agosto de 2017