Mapa preciso das Carolinas do Norte e do Sul, com suas fronteiras indígenas

Descrição

Este mapa colorido à mão das Carolinas com data de 1775 é conhecido como o “mapa de Mouzon”. Henry Mouzon (por volta de 1741 a aproximadamente 1807), cartógrafo e engenheiro civil da paróquia de Santo Estêvão, recebeu ordens do governador Lord Charles Greville Montague para realizar um levantamento da Carolina do Sul em 1771. O mapa de Mouzon é mais detalhado e preciso do que qualquer mapa anterior das Carolinas. Abrangendo uma área que vai do Oceano Atlântico ao sentido oeste até as Montanhas Apalaches, Mouzon se baseou no mapa da Carolina do Sul de 1773 de James Cook e no mapa da Carolina do Norte de 1770 de John Collet. As imprecisões nesses mapas anteriores estão corrigidas com detalhes obtidos a partir de novos levantamentos. O resultado foi um mapa com uma representação mais precisa da fronteira entre as duas colônias, estendida para o oeste em 1772. Na Carolina do Norte, Mouzon inseriu os condados de Tryon e Pelham (este mais tarde conhecido como Sampson) e adicionou algumas características geográficas, como “Montanhas Tryon ou White Oak” e “Montanha Kings”.  Na Carolina do Sul, o mapa retrata rios e assentamentos indígenas a oeste da fronteira indígena dos cherokees. O território na parte sudoeste do mapa é identificado como terras dos índios creeks e parte da Geórgia. O mapa também identifica fortes, paróquias, caminhos indígenas e sondagens na costa de Carolina. Mapas adicionais no lado inferior direito mostram “O Porto de Port Royal” e “A Barra e Porto de Charlestown”. Estudos recentes questionam a autoria de Mouzon e sugerem que o mapa provavelmente tenha sido uma obra de Louis Delarochette (de 1731 a 1802), um cartógrafo britânico, com base em mapas de Cook e Collet. Publicado em Londres por Robert Sayer e John Bennett, o mapa serviu como a principal fonte de conhecimento sobre a geografia das Carolinas para as forças americanas, britânicas e francesas durante a Revolução Americana. Esta cópia, em que parte do título está ausente, foi propriedade do general Rochambeau. O mapa faz parte da Coleção de Rochambeau na Biblioteca do Congresso, com 40 mapas manuscritos, 26 mapas impressos e um atlas manuscrito que pertenceram a Jean-Baptiste-Donatien de Vimeur, conde de Rochambeau (de 1725 a 1807), comandante-em-chefe do exército expedicionário francês (de 1780 a 1782) durante a Revolução Americana. Alguns mapas foram usados por Rochambeau durante a guerra. Datados de 1717 a 1795, eles abrangem grande parte do leste da América do Norte, indo de Nova Terra e Labrador, ao norte, até o Haiti, ao sul. A coleção inclui mapas de cidades, mapas de batalhas e campanhas militares da Guerra Revolucionária, e os primeiros mapas estaduais da década de 1790.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Robert Sayer e John Bennett, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

An accurate map of North and South Carolina, with their Indian frontier, shewing in a distinct manner all the mounta]ins, rivers, swamps, marshes, bays, creeks, harbours, sandbanks and soundings on the coasts; with the roads and Indian paths; as well as the boundary or provincial lines, the several townships, and other divisions of the land in both the provinces

Tipo de Item

Descrição Física

1 mapa: colorido, 101 x 141 centímetros em duas folhas de 105 x 72 centímetros

Observações

  • Escala de aproximadamente 1:530.000

Referências

  1. William P. Cumming Map Society, North Carolina Map Blog, “Henry Mouzon, Jr., or Henry Mouzon, Jr. – which one made the map?” http://blog.ncmaps.org/index.php/mouzon/.
  2. George Stevenson, “Mouzon, Henry, Jr.,” NCpedia (1991). http://ncpedia.org/biography/mouzon-henry-jr.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 3 de março de 2016