Ataque contra o Exército Continental em Long Island em 27 de agosto de 1776. Desenho da Ilha de Nova York e das áreas adjacentes

Descrição

Attaque de l'armée des provinciaux dans Long Island du 27. aoust 1776 (Ataque contra o Exército Continental em Long Island em 27 de agosto de 1776) mostra as posições americanas e britânicas na batalha de Long Island (a batalha de Brooklyn Heights) em 27 de agosto de 1776. O mapa foi colorido à mão e contém marca d’água. O relevo é representado por hachuras. Esta foi a primeira grande batalha na Guerra Revolucionária após a emissão da Declaração de Independência em 4 de julho de 1776, bem como o maior empenho de toda a guerra. A batalha foi realizada entre o Exército Continental liderado pelo general George Washington e as forças britânicas comandadas pelo general William Howe. O mapa destaca as posições defensivas americanas em Brooklyn Heights e em Guan (Gowanus) Heights, e também mostra as posições e os movimentos de tropas britânicas da Ilha Staten e Gravesend, no Brooklyn, em direção à Brooklyn Heights. Howe aos poucos reforçou suas tropas de uma base perto de Narrows, na Ilha Staten, e mais tarde se moveu para uma linha britânica primordial perto de Gravesend (ponto A no mapa). O exército britânico comandado pelos generais Clinton, von Heister (liderando as tropas de Hesse) e Grant posteriormente partiu em direção a Guan Heights (pontos B, C, D, E e F). Na principal ação da batalha, que incluiu um ataque do general Howe pelo flanco contra as posições americanas, o exército americano foi derrotado. Essa derrota fez com que as forças de Washington recuassem para sua primeira posição defensiva em Brooklyn Heights, seguido por uma fuga heroica de volta para Manhattan, sendo este um ponto alto da carreira militar de Washington. Depois de uma vitória americana na batalha seguinte de Harlem Heights, os britânicos prevaleceram nas Batalhas de White Plains e Forte Washington, as duas ocorrendo antes do final do ano. Tais derrotas fizeram os americanos evacuarem Nova York, deixando esta importante localização estratégica nas mãos do exército britânico até o fim da guerra, em 1783. O mapa apresenta detalhes incomuns no norte de Manhattan, destacando a topografia, os edifícios, os fortes e as posições defensivas das tropas americanas, além de um furo no meio da ilha de Manhattan. Ao lado das posições no campo de batalha, o mapa retrata outras partes de Nova York, incluindo Harlem, no norte de Manhattan, e pequenas vilas, como Flushing e New Town, sendo mais tarde o distrito de Queens. Ele também destaca partes da costa de Nova Jersey ao longo do Porto de Nova York, de Bergen Point até Wehoak (Weehawken), bem como Elizabeth City e Newark, e as ilhas Brown e Kennedy, mais tarde conhecidas como ilhas Ellis e da Liberdade, respectivamente. O mapa faz parte da Coleção de Rochambeau na Biblioteca do Congresso, com 40 mapas manuscritos, 26 mapas impressos e um atlas manuscrito que pertenceram a Jean-Baptiste-Donatien de Vimeur, conde de Rochambeau (de 1725 a 1807), comandante-em-chefe do exército expedicionário francês (de 1780 a 1782) durante a Revolução Americana. Alguns dos mapas foram usados por Rochambeau durante a guerra. Datando de 1717 a 1795, os mapas cobrem grande parte do leste da América do Norte, indo de Nova Terra e Labrador, ao norte, até o Haiti, ao sul. A coleção inclui mapas de cidades, mapas de batalhas e campanhas militares da Guerra Revolucionária, e os primeiros mapas estaduais da década de 1790.

Última Atualização: 28 de julho de 2017