Gramática pachto

Descrição

Qavaʼid-i Pushtū (Gramática pachto) é uma obra linguística produzida pela Tolanah Pachto (Academia Pachto), uma organização literária do governo afegão fundada em 1938 em Cabul para promover a língua, a literatura e a história dos pachtuns. Este manual específico foi escrito em persa por Muhammad Aʻzam Ayazi, membro da Tolanah Pachto, e publicado em 1939, tanto para leitores já falantes da língua pachto como para os interessados em aprender o idioma. O manual contém 224 páginas e está organizado em um índice detalhado, um texto de agradecimento e em 14 seções, cada uma das quais dividida em vários capítulos. A seção um (páginas de 1 a 10) é uma descrição detalhada do alfabeto pachto. A seção dois (páginas de 10 a 35) discute a morfologia da língua. A seção três (páginas de 36 a 51) aborda os adjetivos pachto, seus diversos tipos e uso. A seção quatro (páginas de 51 a 67) trata dos pronomes, do seu uso e da sua concordância na língua. A seção cinco (a mais longa; páginas de 67 a 146) estuda os verbos, suas diversas formas, uso e condições. A seção seis (páginas de 146 a 155) discute os advérbios pachtos. A seção sete (a mais curta; páginas de 155 a 158) fala sobre preposições. A seção oito (páginas de 158 a 161) trata das orações. A seção nove (páginas de 161 a 164) analisa as vogais. A seção dez (páginas de 164 a 173) aborda as palavras compostas. A seção 11 (páginas de 173 a 179) discute a silabação. A seção 12 (páginas de 179 a 181) fala sobre os sinais de pontuação. A seção 13 (erroneamente intitulada “seção 14”, páginas de 182 a 212) trata da formação de frases. E a seção 14 (páginas de 213 a 222) apresenta uma lista de infinitivos da língua pachto ao lado de seus equivalentes em persa. As páginas finais trazem uma lista com correções do texto.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016