Nacionalidades subjugadas da aliança alemã. Dos Termos de Paz dos Aliados conforme afirmado na resposta à carta do presidente Wilson de 19 de dezembro de 1916

Descrição

Em dezembro de 1916, o presidente dos Estados Unidos Woodrow Wilson, como líder do país neutro mais importante do mundo, apresentou um plano para acabar com a Primeira Guerra Mundial com uma “paz sem vitória”. Wilson solicitou aos países Aliados e Centrais para apresentarem suas condições de paz. Em sua resposta à carta de Wilson, as potências aliadas declararam: “O mundo civilizado sabe que os objetivos dos Aliados incluem a reorganização da Europa, garantida por um acordo estável e baseado igualmente no princípio das nacionalidades sobre o direito que todos os povos, sejam eles pequenos ou grandes, têm para gozar de total segurança e livre desenvolvimento econômico”. Os franceses e os britânicos não tinham interesse em negociar uma paz sem vitória nem em garantir o que Wilson chamou de autodeterminação para seus próprios povos subjugados. No entanto, estavam dispostos a usar a questão da nacionalidade como parte de sua campanha de propaganda contra seus inimigos. O mapa de 1917, publicado na Grã-Bretanha, mas com base em fontes alemãs anteriores à guerra, destaca a diversidade étnica e um grande número de povos subjugados nas populações das potências que faziam parte da aliança alemã. O próprio Império Alemão era relativamente homogêneo, com 92 por cento de sua população composta de alemães étnicos. Porém, a Áustria-Hungria e o Império Otomano eram outra história. De acordo com as tabelas no canto superior direito do mapa, a parte do Império Austro-Húngaro governada pela Áustria tinha apenas 35 por cento de alemães, enquanto as partes da monarquia dual governadas pela Hungria eram compostas de apenas 48 por cento de magiares. Turcos étnicos formavam apenas 35 por cento da população do Império Otomano. O sombreado no mapa é usado para mostrar as regiões habitadas por diferentes povos, que incluíam eslavos de várias nacionalidades, romenos, italianos, e, no Império Otomano, árabes, armênios, curdos e outros. Após a Primeira Guerra Mundial, os impérios Austro-Húngaro e Otomano foram dissolvidos de acordo com o princípio da autodeterminação nacional e substituídos por Estados menores. A Alemanha se tornou ainda mais etnicamente homogênea, já que perdeu a maior parte de seus territórios habitados por poloneses, alsacianos, dinamarqueses e outros povos minoritários. A escala do mapa é de aproximadamente 1:4.300.000.

Última Atualização: 11 de setembro de 2017