Observações sobre uma planta da Arábia Pétrea

Descrição

Alire Raffeneau-Delile (de 1778 a 1850) foi um botânico com uma ilustre carreira na França, sua terra natal, e nos Estados Unidos. Seus talentos e sua educação como naturalista foram reconhecidos logo cedo. Com apenas 20 anos foi nomeado para fazer parte da equipe de cientistas e estudiosos que acompanhou Napoleão em sua invasão e ocupação no Egito em 1798-1801. Ele foi autor-editor de grande parte da monumental Description de l’Égypte, para o qual contribuiu com artigos sobre as plantas caseiras e silvestres do Egito. Ele também fez um molde da Pedra de Roseta, que foi usado para decifrar a escrita hieroglífica dos antigos egípcios. Em 1803, Napoleão o nomeou vice-cônsul para o comércio com a França em Wilmington, na Carolina do Norte, onde atuou por vários anos e conciliou suas tarefas oficiais com a pesquisa botânica. Ele conheceu o presidente Thomas Jefferson, e adquiriu um diploma de médico com uma dissertação escrita em latim. Antes de voltar para a França, Alire realizou os preparativos para a publicação de Flore d’Égypte, obra publicada em 1813. Ele passou o restante da sua vida ensinando e exercendo a profissão médica, primeiro em Paris e depois, de 1819 até o final de sua vida, como professor de medicina e diretor dos jardins botânicos em Montpellier. A obra que apresentamos aqui, Fragments d’une flore de l’Arabie Pétrée (Observações sobre uma planta da Arábia Pétrea), é uma curta monografia de 26 páginas sobre o arbusto do deserto Salvadora persica, conhecido em português como seu nome latino, Salvadora persica, e amplamente conhecido no mundo muçulmano como arak, da qual as propriedades higiênicas são reconhecidas desde a antiguidade. A planta cresce na Arábia e em partes da África. Delile (como Alire é conhecido), descreveu a planta com base em amostras adquiridas do viajante francês Léon de Laborde (falecido em 1869) e ilustradas no livro Voyage de l’Arabie Pétrée (Viagem à Arábia Pétrea), de Laborde, publicado em Paris em 1830. Com essas amostras e uma ilustração da planta, Delile descreve suas características botânicas, bem como seu uso como instrumento de higiene oral. A obra também contém uma lista de outras 85 plantas, com suas classificações e seus registros de pesquisa.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Giard, Paris

Idioma

Título no Idioma Original

Fragments d'une flore de l'Arabie pétrée

Tipo de Item

Descrição Física

25 páginas com placas dobradas; 32 centímetros

Referências

  1. Jean-Antoine Rioux and Régis Pouget, “Le botaniste Alire Raffeneau-Delile, cyclothyme de genie,” in Academie des Science et Lettres de Montpellier, Session of November 18, 2013.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 22 de setembro de 2015