Memórias de um Viajante: sobre a História do Povo Tadjique, a Revolução de Outubro e a Fundação da República do Tajiquistão

Descrição

Yāddāsht-i yak musāfir (Memórias de um Viajante) é um relato da história política e social do Tajiquistão no início do século XX, escrito de uma perspectiva pró-soviética e pró-russa. O autor, Fazl Ahmad Afghan, escreve sobre sua mudança do Afeganistão para o país vizinho Tajiquistão perto da virada do século, e registra suas observações sobre o notável progresso feito pelo povo tadjique durante as décadas seguintes. Sua história começa com o emirado de Bucara (no atual Uzbequistão), na véspera da sua anexação pela Rússia imperial nas décadas de 1860 e 1870. O autor enfatiza o histórico dessa sociedade politicamente organizada (dando especial atenção à libertinagem do clero) e o drama desesperado dos que viviam dentro de suas fronteiras. A anexação pela Rússia gerou melhorias, como a chegada do telégrafo, do serviço postal e de outros símbolos do progresso, mas tais mudanças beneficiam apenas a classe dominante, deixando a classe trabalhadora sofrendo como antes. A principal parte do livro oferece um relato brilhante (e unilateral) dos progressos realizados na decorrência da Revolução Russa e da formação da República Socialista Soviética Tadjique. Na opinião do autor, entre as áreas de progresso estão: melhoria da saúde e da educação, igualdade para as mulheres, e um sistema equitativo de controle sobre a produção agrícola e industrial pela classe trabalhadora. Uma notável característica do início da história da República Tadjique é que esse Estado se originou como uma entidade dentro da República Socialista Soviética do Uzbequistão. Escrevendo em meados da década de 1930, o autor trata a separação da República Tadjique da República do Uzbequistão, ocorrida em 1929, como um evento que ainda não havia sido totalmente realizado. Várias das ilustrações do livro representam edifícios públicos que supostamente serviam a classe trabalhadora no período pós-revolucionário. A parte da obra sobre o domínio russo imperial inclui uma ilustração de tadjiques revolucionários condenados à morte por suas atividades subversivas, enquanto a seção sobre o reinado do emirado de Bucara apresenta a ilustração de uma vítima de tortura anônima e fictícia. O último capítulo se refere à história do Afeganistão contemporâneo, mas praticamente todo o texto dessa seção está ausente. A última parte remanescente do livro condena o capitalismo britânico e sua exploração do Egito, Irã e Afeganistão, e argumenta que assim que essas nações estiverem livres da influência estrangeira, elas poderão compartilhar os progressos realizados pela República Socialista Soviética Tadjique.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Faz̤l Aḥmad Afghān, Afeganistão

Idioma

Título no Idioma Original

يادداشت يک مسافر : در‌بارۀ سر‌گذشت مردم تاجيک، انقلاب اوکتابر، و جمهوريت تاجيکستان

Tipo de Item

Descrição Física

71 páginas: ilustrações; 22 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 30 de setembro de 2016