Versão preliminar do pagamento pela compra do Alasca

Descrição

Em 1866, o governo russo propôs a venda do território do Alasca aos Estados Unidos. O Secretário de Estado William H. Seward, entusiasmado com a possível expansão americana, negociou o acordo para o governo dos EUA. Eduard de Stoeckl, ministro russo nos Estados Unidos, negociou a venda para os russos. Em 30 de março de 1867, as duas partes concordaram que os EUA pagariam à Rússia US$ 7,2 milhões pelo território. Por menos de dois centavos por acre, os EUA adquiriram cerca de 600.000 milhas quadradas (1,55 milhões de quilômetros quadrados) de novo território. Na época, críticos da compra chamaram a aquisição de “tolice de Seward” ou “geladeira do Seward”. O pagamento pelo Alasca, que por lei exigia uma apropriação de fundos por parte do Congresso dos EUA, foi atrasada pela oposição política interna americana e pela disputa política em torno do processo de impeachment contra o presidente Andrew Johnson. O governo dos EUA finalmente emitiu um título do Tesouro pela compra do Alasca em 1º de agosto de 1868, 16 meses depois da assinatura do tratado por Seward e de Stoeckl. Esta nota atesta o recebimento de US$ 7,2 milhões pelo ministro russo em conclusão da compra do Alasca, valor posteriormente recebido por ele em moedas de ouro pelo Banco Riggs em Washington, D.C.

Última Atualização: 20 de novembro de 2015