Na Ásia Central: de Moscou a Báctria

Descrição

Gabriel Bonvalot (de 1853 a 1933) foi um explorador e autor francês que liderou três importantes expedições à Ásia Central nas décadas de 1880 e 1890. En Asie centrale: de Moscou en Bactriane (Na Ásia Central: de Moscou a Báctria) é o relato de Bonvalot sobre a primeira dessas expedições, realizada entre 1880 e 1882 com o cientista Dr. Guillaume Capus (de 1857 a 1931). Após viajarem de trem de Moscou a Semipalatinsk (no atual Cazaquistão), onde tiveram acesso ao Turquestão Russo, os dois seguiram rumo ao sudeste, em direção a Tashkent (no atual Uzbequistão), e de lá para Qarshi, atualmente região sul do Uzbequistão. Eles exploraram as cabeceiras do Sir Dária e finalmente alcançaram a parte do rio Amu Dária que marca a fronteira entre o Império Russo e o Afeganistão. Na viagem de volta, Bonvalot e Capus passaram por Samarcanda, Bucara e Khiva. O nome “Báctria” que aparece no título se refere à planície situada entre o rio Amu Dária e Indocuche, governada em diversos momentos ao longo da história por persas, selêucidas e vários outros povos, e que hoje faz parte dos territórios do Afeganistão, do Uzbequistão e do Tajiquistão. Na década de 1880, buscando expandir seu império e sua influência global, o governo francês financiou a expedição de Bonvalot. Capus era afiliado do Museu Nacional de História Natural em Paris, para quem levou muitas amostras científicas. A obra contém descrições dos locais visitados e dos povos que encontraram, como afegãos, ciganos (roma), quirguizes, hindus, judeus, tártaros, uzbeques e outros. O livro apresenta ilustrações com gravuras e conclui com um mapa desdobrável do Turquestão Russo, que traz um mapa adicional mostrando a rota percorrida por Bonvalot e Capus.

Última Atualização: 30 de setembro de 2016