Mapa delineando as costas marítimas da Arábia Felix, litorais de Meca, e também o Mar Vermelho, na Península Arábica, Ormuz, Pérsia, de Sinda até o rio Indo, Cambaia na Índia e Malabar, a ilha de Ceilão, costa de Coromandel, costa de Orixa, rio Ganges e o Reino de Bengala

Descrição

Jan Huygen van Linschoten (de 1563 a 1611) foi um holandês cujas contribuições à cartografia exerceram grande influência para quebrar o monopólio português sobre o comércio e a navegação no final do século XVI e abrir a região sul da Ásia para os holandeses e mais tarde para os ingleses. Quando jovem, Van Linschoten passou quatro anos na Espanha aprendendo uma profissão. Depois foi para Lisboa, onde acabou sendo contratado pelo arcebispo de Goa, a capital do “Estado Português da Índia”. Os portugueses eram os únicos europeus que conheciam as rotas de navegação seguras para o Oriente, considerando tais informações um segredo nacional estritamente confidencial pela qual dependia sua riqueza. Van Linschoten estava em Goa em 1583-1588, período em que adquiriu muito conhecimento náutico e mercantil. Em sua viagem de volta, a embarcação em que estava naufragou nos Açores, onde encontrou tempo para escrever um relato de suas viagens. Ele é mais conhecido por sua grandiosa obra Itinerário, publicada pela primeira vez em Amsterdã, em 1596, da qual este mapa faz parte. A forma da Península Arábica, incluindo toda a Arábia, é muito mais precisa aqui do que em qualquer outro mapa anterior. Julfar (atual Ras al-Khaimah, Emirados Árabes Unidos) foi indicado pela primeira vez neste mapa. A península do Catar em forma de ponta de flecha, denominada Catura, se distingue com clareza e fica no meio de um banco de ostras representado por pequenos pontos. Inscrições afirmam que o mapa mostra “a localização dos golfos e das ilhas, dos penhascos, de terras elevadas, águas rasas e [suas] profundezas, próximos a estas costas, com nomes corretos para os lugares individuais, conforme exigido pelos experientes pilotos de navio lusitanos; revisado com grande precisão com base em excelentes mapas da Índia e corrigido por completo”. As distâncias são dadas em léguas espanholas e milhas alemãs.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Cornelis Claesz, Amsterdã

Título no Idioma Original

Deliniantur in hac tabula, Orae maritimae Abexiae, freti Mecani ; al. Maris Rubri ; Arabiae, Ormi, Persiae, suprà Sindam usque Fluminis Indi, Cambaiae Indiae & Malabaris, Insulae Ceylon, Choromandeliae, & Orixae, fluvii Gangis, & Regni Bengalae, situs item Sinuum, Insularum, Scopulorum, Pulvinorum, Vadorum, profunditatumque, dictis oris adjacentium, cum genuinis Singulorum locorum Nominibus, prout ab expertissimis navium Gubernatoribus Lusitanicis, indigetantur

Tipo de Item

Descrição Física

1 mapa: colorido à mão; 38 x 54 centímetros

Referências

  1. Utrecht University Library, “Key to the East: Jan Huygen van Linschoten’s ‘Itinerario’,” http://bc.library.uu.nl/key-east-jan-huygen-van-linschoten-s-itinerario.html.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 3 de novembro de 2015