Comentário do erudito Shaykh al-Fanari sobre a obra “Comentário sobre ‘al-Miftāḥ’”, de Saʻd al-Din al-Taftazani

Descrição

Miftāḥ al-ʿulūm (A chave para as ciências) do polímata persa Yusuf ibn Abi Bakr al-Sakkaki (de 1160 a aproximadamente 1228) é uma obra monumental que compreende 12 ciências da língua árabe. Geralmente dividida em três áreas (morfologia, sintaxe e retórica), al-Miftaḥ (ou a Chave, na forma mais curta), tornou-se objeto de diversos comentários. Um dos principais comentadores da obra foi outro polímata persa chamado Masʻud ibn ʻUmar al-Taftazani (de 1322 a aproximadamente 1389), que escreveu dois comentários. O mais comprido dos dois foi muito bem recebido por seu conteúdo, e tornou-se conhecido entre os estudiosos como al-Muawwal (O longo comentário). Como acontece com diversas obras pioneiras em língua árabe, esse longo comentário se tornou assunto de um novo comentário (ou metacomentário), preservado neste manuscrito por Hasan ibn Muhammad Shah al-Fanari (de 1436 ou 1437 a 1481 ou 1482). Al-Fanari estudou na escola de Aleppo chamada Edirne (na atual Turquia) e mais tarde se mudou para o Egito, antes de retornar para a Anatólia, onde buscou apoio dos sultões otomanos Muhammad Khan II e Bayezid II. O título deste manuscrito sobre retórica é Hāshiyat al-shaykh al-ʻallāmah al-Fanārī ʻalá sharḥ talkhīṣ al-miftāḥ li Saʻd al-Dīn al-Taftāzānī (Comentário do erudito Shaykh al-Fanari sobre a obra “Comentário sobre al-Miftāḥ”, de Saʻd al-Din al-Taftazani).

Última Atualização: 27 de maio de 2016