Província de Terra Firme e Novo Reino de Granada e Popayán

Descrição

Este mapa de 1631 produzido por Willem Janszoon Blaeu (de 1571 a 1638) mostra a América Central e a parte do noroeste da América do Sul, incluindo todo ou partes do território da Colômbia, do Equador e da Venezuela. Um texto em holandês no verso do mapa explica a geografia das regiões retratadas, que abrange o vice-reinado espanhol de Nova Granada e a província de Popayán, cujo nome vem da cidade colonial localizada no sopé do vulcão Puracé na Cordilheira Central dos Andes. O mapa mostra rios e outras características geográficas, além de cidades e missões. O mapa retrata os relevos de forma ilustrada, e apresenta duas escalas de distância: léguas espanholas e milhas alemãs. Blaeu coloca uma rosa dos ventos colorida à mão no Mar do Caribe (intitulado Oceano do Norte, como o Atlântico era chamado na época), e outra, ligeiramente maior, no Pacífico (intitulado Oceano do Sul). O título, as escalas, a assinatura de Blaeu e outras informações no mapa estão em latim, mas os topônimos são registrados em espanhol. Blaeu foi um destacado cartógrafo e editor de mapas e patriarca de uma família de notáveis cartógrafos, como seus filhos Joan e Cornelis. Nascido nos Países Baixos em 1571, entre 1594 e 1596 ele estudou na Dinamarca com o astrônomo Tycho Brahe, onde aprendeu a fabricar instrumentos e globos. De volta a Amsterdã, Blaeu fundou a empresa de mapas da família. Em 1680 foi nomeado hidrógrafo-chefe da Vereenigde Oost-Indische Compagnie (Companhia Holandesa das Índias Orientais), permanecendo nesse cargo até sua morte. O uso da rosa dos ventos e da cuidadosa marcação de cabos, ilhas e baixios ao longo das costas reflete seu interesse pela cartografia marítima.

Última Atualização: 13 de abril de 2016