Coleção completa de obras médicas antigas e atuais: 100 juan

Descrição

Gu jin yi tong da quan (Coleção completa de obras médicas antigas e atuais) é uma compilação enciclopédica médica com mais de 390 obras médicas e clássicos confucionistas sobre filosofia, história e literatura em 100 juan. O compilador foi Xu Chunfu (1520 a 1596), natural de Xin’an, nome de cortesia Ruyuan, e nomes de estilo Donggao, Sihe e Simin. Ele estudou com o grande acadêmico Ye Guangshan para realizar os exames do serviço civil. Como sua saúde estava sempre debilitada, Xu também começou a estudar medicina com o médico Ming Wang Huan, depois serviu na Academia Imperial de Medicina e trabalhou como médico na região de Jiangsu e Zhejiang por mais de dez anos. De acordo com o guia editorial desta obra, as prescrições selecionadas foram extraídas de fontes médicas históricas e baseadas em regras escritas por sábios santos e conhecedores, sendo então consideradas como padrão para todos. A obra cita escritos de médicos famosos, bem como obras literárias, com Nei jing (título abreviado de Huangdi nei jing [O cânone interno do Imperador Amarelo]), fornecendo os princípios básicos e os métodos convencionais. O compilador coloca a maior importância no pulso. A obra apresenta classificações de doenças e discussões sobre suas fontes. Citando Nei jing e Zhu bing yuan hou lun (Sobre patógenos e síndromes), Xu explica a patogênese. A acupuntura deve ser aplicada depois dos primeiros diagnósticos da doença. A obra informa que os médicos devem estar cientes de doenças incuráveis e conhecer as ervas medicinais e suas características. Sobre o tema de nutrição da vida, Xu introduz os métodos aplicáveis de obras taoístas. Ele explica em detalhes a teoria do movimento de qi e registra fórmulas milagrosas, receitas secretas e práticas cotidianas. O prefácio foi escrito por Xu Chunfu em 1556, mas a compilação levou quase dez anos para ficar pronta; a impressão foi adiada ainda mais, acontecendo entre 1575 e 1578. Mais de 30 pessoas, incluindo algumas personalidades políticas Ming, como Zhu Xizhong, um membro da família imperial, contribuíram financeiramente para a publicação. A obra apareceu no Japão logo depois de ser publicada na China. Durante o século XVII, pelo menos duas reimpressões foram realizadas no Japão, uma no terceiro ano (1657) do período Meireki e outra no terceiro ano (1660) do período Manji. Aqui apresentamos os prefácios, o índice, notas editoriais e os juan um e dois.

Última Atualização: 14 de abril de 2016