História natural das Índias Ocidentais

Descrição

Louis Nicolas (ativo de 1667 a 1675) foi um jesuíta francês enviado em 1664 para o Canadá como missionário, onde permaneceu até 1675. Ele viajou para muitas regiões e acabou desenvolvendo grande interesse pelos povos, idiomas, flora e fauna da Nova França.  Também escreveu três importantes obras, nenhuma das quais publicada durante sua vida, mas que sobreviveram em forma de manuscrito: Histoire naturelle ou la fidelle recherche de tout ce qu'il y a de rare dans les Indes Occidantalles (História natural, ou pesquisa fiel sobre tudo que é raro nas Índias Ocidentais), conhecida como Histoire Naturelle des Indes Occidentales (História natural das Índias Ocidentais); o manuscrito pictórico conhecido como Codex Canadensis; e Grammaire algonquine ou des sauvages de l'Amérique septentrionale (Gramática algonquina ou sobre os nativos da América do Norte). De acordo com seu autor, a história natural apresentada aqui representa mais de “20 anos de trabalho assíduo”. Seus 12 livros descrevem no mesmo nível de qualidade e profundidade a fauna e a flora de “uma terra quase infinita”, da terra dos esquimós até o território dos índios sioux. Como se sabe a partir das observações introdutórias à sua gramática algonquina, Nicolas considerava a história natural parte de um grande trabalho na Nova França, abrangendo linguagem, topografia do Novo Mundo, incluindo uma história natural da sua vida vegetal e animal, e política, costumes e religião dos nativos. Em 1675 ele voltou para a França e foi liberado da ordem jesuíta em dezembro de 1678, mas continuou sendo padre. Depois disso não se teve mais informações sobre ele, nem quando e onde morreu.

Última Atualização: 29 de janeiro de 2016