Mapa do Oceano Atlântico, 1601

Descrição

O mapa portulano do Oceano Atlântico, feito por Guillaume Levasseur em 1601, reflete o alto nível de precisão alcançado por cartógrafos franceses da escola de hidrógrafos normandos, que a esta altura já mapeavam o Atlântico há mais de um século. O mapa também é um rico registro de nomes de lugares históricos. Para o Canadá, ele fornece 28 topônimos extraídos dos escritos de Jacques Cartier, sete dos quais eram originais. “Quebec”, por exemplo, aparece aqui pela primeira vez. A parte nordeste da América do Norte é identificada como Nova França e aqui mostrada com o brasão francês, embora os primeiros assentamentos franceses permanentes só foram estabelecidos vários anos mais tarde (Cidade de Quebec em 1608). O mapa retrata as regiões litorâneas da Europa, de Hamburgo ao Cabo Matapão; da África, de Cirene ao Cabo da Boa Esperança; as costas do Atlântico das Américas de Labrador ao rio da Prata; e as costas do Pacífico de Nicarágua a Concepción. Um piloto do navio, Levasseur, é conhecido como o mais versado dos hidrógrafos normandos. Ele escreveu dois tratados sobre hidrografia, bem como obras sobre senos matemáticos e fortificações. Além de um mapa do mundo que aparece num de seus tratados, esta é sua única obra cartográfica sobrevivente.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Tipo de Item

Descrição Física

1 mapa: manuscrito, iluminado em pergaminho; 74,5 x 99 centímetros

Referências

  1. Sarah Toulouse, “Marine Cartography and Navigation in Renaissance France,” in David Woodward, editor, The History of Cartography, vol. 3, Cartography in the European Renaissance (Chicago: University of Chicago Press, 2007).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 19 de agosto de 2015