Major-general David Hunter

Descrição

David Hunter (1802 a 1886) foi general da União na Guerra Civil Americana. Nascido em Washington, DC, ele se formou na Academia Militar dos Estados Unidos em West Point, em 1822. Ao contrário de muitos generais de sua geração, não participou da Guerra Mexicana (1846 a 1848). Foi designado a uma divisão no começo da Guerra Civil em 1861. Foi gravemente ferido na Primeira Batalha de Bull Run, também conhecida como Primeira Batalha de Manassas, e realocado no Departamento do Oeste no Missouri. Em 1862, como comandante do Departamento do Sul, ordenou a libertação de todos os escravos do departamento. Depois que o seu pedido de reforço para proteger o litoral da Carolina do Sul, da Geórgia e da Flórida foi negado, incentivou os ex-escravos a entrar na luta contra a confederação. Sua ordem foi rapidamente derrubada pelo presidente Abraham Lincoln, que, por motivos políticos, ainda não estava preparado para admitir escravos libertos nas forças da União. Em 1864, Hunter assumiu o controle do Departamento da Virgínia Ocidental e recebeu ordem para avançar na direção de Lynchburg, Virgínia. Tomou muitas vilas ao avançar pelo Vale de Shenandoah. No entanto, ao pensar, erroneamente, que o general Jubal Early tinha reforçado a tropa confederada em Lynchburg, ele retirou suas forças, deixando o vale vulnerável ao ataque de Early em direção a Washington. Esse erro o levou a renunciar. Posteriormente, trabalhou na comissão militar que julgou os conspiradores envolvidos no assassinato de Lincoln. A imagem é de um álbum fotográfico, em sua maioria do período da Guerra Civil, registrado pelo famoso fotógrafo americano Matthew Brady (por volta de 1823 a 1896), que pertenceu ao Imperador Pedro II do Brasil (1825 a 1891), um colecionador de fotografias e ele próprio um fotógrafo. O álbum foi um presente dado ao imperador por Edward Anthony (1818 a 1888), um dos primeiros fotógrafos americanos que, em parceria com seu irmão, tornou-se proprietário de uma empresa líder de vendas de materiais fotográficos nos Estados Unidos na década de 1850. Dom Pedro II pode ter adquirido o álbum durante uma viagem aos Estados Unidos em 1876, quando inaugurou a Exposição Centenária da Filadélfia ao lado do presidente americano Ulysses S. Grant. Brady nasceu no norte de Nova York e era filho de imigrantes vindos da Irlanda. Muito conhecido por fotografias que documentam as batalhas da Guerra Civil Americana, ele iniciou a carreira em 1844, quando abriu um estúdio de retratos de daguerreótipo na esquina da Broadway Street com a Fulton Street, na cidade de Nova York. No decurso das décadas seguintes, Brady produziu retratos das principais figuras públicas americanas, muitos dos quais foram publicados como gravuras em revistas e jornais. Em 1858, ele abriu uma filial em Washington, DC. O álbum, que também contém um pequeno número de impressões não fotográficas, faz parte da Coleção D. Thereza Christina Maria, da Biblioteca Nacional do Brasil. A coleção é composta por 21.742 fotografias reunidas pelo imperador Dom Pedro II ao longo de sua vida, e doadas por ele à Biblioteca Nacional. A coleção também abrange uma grande variedade de assuntos, documentando as conquistas do Brasil e dos brasileiros no século XIX e incluindo muitas fotografias da Europa, África e América do Norte.

Data de Criação

Informação da Publicação

Edward Anthony, Nova York

Tipo de Item

Descrição Física

1 impressão fotográfica: carte-de-visite, papel albuminado; 8,5 x 5,3 centímetros

Referências

  1. Kanisorn Wongsrichanalai, “Hunter, David,” in Spencer C. Tucker, editor, American Civil War: The Definitive Encyclopedia and Document Collection (Santa Barbara, C.A.: ABC-CLIO, 2013).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 22 de março de 2016