O jovem Robinson. Para o entretenimento agradável e útil das crianças

Descrição

Em 1720, apenas um ano após sua publicação original em Londres, a primeira tradução alemã de Robinson Crusoé, de Daniel Defoe, foi publicada. A obra logo se tornou bem popular. Apenas alguns anos mais tarde, “robinsonados” alemães, versões que imitavam o romance de naufrágio e sobrevivência de Defoe, apareceram no mercado. O teólogo, educador e escritor Joachim Heinrich Campe produziu uma adaptação de dois volumes do livro original de Defoe chamado Robinson der Jüngere (O jovem Robinson). O livro, publicado em 1779 (volume um) e em 1780 (volume dois), destinava-se a crianças entre as idades de seis e dez anos. O Robinson de Campe mais tarde reapareceu em diversas novas impressões e edições até meados do século XX, e até hoje está entre os livros infantis de maior sucesso já escritos em alemão. Campe adicionou um enredo secundário à história principal, em que um jovem naufragado alemão sobrevive na selva de uma ilha deserta. Esse enredo secundário, que tem um pai narrando as aventuras de Robinson para um pequeno público, contém muitas observações morais e educacionais destinadas a instruir os jovens leitores. Aqui apresentamos as primeiras edições de ambos os volumes de Robinson der Jüngere.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Carl Bohn, Hamburgo, Alemanha

Idioma

Título no Idioma Original

Robinʃon der Jüngere, ʓur angenehmen und nütʓlichen Unterhaltung für Kinder

Tipo de Item

Descrição Física

2 volumes

Referências

  1. David Blammires, “A World of Discovery: Joachim Heinrich Campe,” in Telling Tales: The Impact of Germany on English Children’s Books 1780−1918 (Cambridge, United Kingdom: Open Book, 2009).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 8 de julho de 2015