Descrição ilustrada do mundo, em dois juan

Descrição

O autor desta obra foi Nan Huairen, nome chinês de Ferdinand Verbiest (de 1623 a 1688), nome de cortesia Dunbo, nome de estilo Xunqing. Verbiest foi um missionário jesuíta belga que chegou à China em 1659, ocupando seu primeiro cargo em Shaanxi. Em 1660 foi chamado para Pequim a fim de auxiliar na produção de um calendário. No oitavo ano (1669) do reinado de Kangxi, foi nomeado administrador do calendário. Ele trabalhou em várias funções na corte imperial, incluindo diretor do Observatório Imperial, mordomo da Corte do Sacrifício Imperial, e ministro adjunto das obras públicas. Após sua morte, foi chamado pelo título Qin min (Diligente e inteligente), sendo o único missionário a receber um título póstumo. No 13º ano (1674) do reinado de Qianlong, Verbiest, juntamente com Jiang Youren (nome chinês do missionário jesuíta francês Michel Benoist, de 1715 a 1774), publicou um mapa do mundo, intitulado Kun yu quan tu (Mapa do globo terrestre), num formato de página dobrável, com base no Kun yu wan guo quan tu (Mapa completo de todos os países do mundo), de Matteo Ricci. Verbiest e Jiang Youren produziram essa obra, Kun yu tu shuo (Descrição ilustrada do mundo), em dois juan, para explicar o mapa. O primeiro juan tem mais de dez capítulos e aborda, entre outras coisas, geografia natural, o movimento circular da terra, sua relação com a lua, os polos Norte e Sul, terremotos, montanhas, movimentos do oceano, marés, rios, tempo, vento, nuvens e chuva, os quatro elementos, tecnologia e povos. O segundo juan trata de países estrangeiros e suas cidades, colinas e rios, costumes locais e bens. O mundo foi dividido em cinco continentes: Ásia, Europa, Liweiya (África), e Amolijia do Norte e Amolijia do Sul (as Américas). A obra também inclui 25 ilustrações de estranhos e fantásticos pássaros e animais. O livro termina com ilustrações das sete maravilhas do Ocidente e sua relação com a geografia humana. Para os estudiosos chineses da época, essas “histórias estranhas” definitivamente ampliaram suas áreas de conhecimento. Esta é uma edição manuscrita, com o texto copiado do volume 12 da série Zhi hai publicada durante o período de Daoguang (de 1821 a 1850). A inscrição no final do primeiro juan indica que a obra foi editada e impressa por Qian Xizuo de Jinshan no ano 21 (1841) do reinado de Daoguang. Anteriormente fez parte da coleção de Li Wentian, um acadêmico do Grande Secretariado e vice-ministro do Ministério dos Ritos durante o período de Daoguang. As margens superiores apresentam diversos comentários escritos em tinta vermelha por Li, um renomado calígrafo.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

坤輿圖說 : 二卷

Tipo de Item

Descrição Física

2 juan, 1 volume: ilustrações

Observações

  • Edição manuscrita

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 25 de junho de 2015