Procurador-geral Edward Bates

Descrição

Edward Bates (1793 a 1869) atuou como procurador-geral no gabinete do presidente Abraham Lincoln durante os primeiros anos da Guerra Civil Americana. Nascido na Virgínia em uma família de escravocratas, Bates se mudou para Maryland, onde se alistou na milícia para lutar contra os britânicos durante a Guerra de 1812. Ainda jovem, se mudou para o território do Missouri, onde estudou direito, exerceu a advocacia com sucesso e se envolveu na política. Aos 27 anos de idade, foi eleito para o cargo de procurador-geral no novo Estado de Missouri. Mais tarde, trabalhou no Poder Legislativo do Estado do Missouri e na Câmara dos Representantes dos EUA como o único congressista do estado. Em 1854, fez forte oposição ao Ato de Kansas-Nebraska, que revogava as disposições do Compromisso do Missouri de 1820, banindo a escravidão nos territórios ao norte do paralelo 36°30'. Na convenção republicana de 1860, Bates se candidatou para a nomeação, mas perdeu para Lincoln. Como procurador-geral, Bates emitiu opiniões legais importantes sobre questões de guerra, incluindo petições a favor das medidas de Lincoln, como a suspensão ao recurso de habeas corpus e o direito de apreender navios para impor o bloqueio naval da União aos portos do Sul. Bates renunciou ao cargo em 24 de novembro de 1864, após Lincoln não o nomear para o Supremo Tribunal dos EUA. A imagem é de um álbum fotográfico, em sua maioria do período da Guerra Civil, registrado pelo famoso fotógrafo americano Matthew Brady (por volta de 1823 a 1896), que pertenceu ao Imperador Pedro II do Brasil (1825 a 1891), um colecionador de fotografias e ele próprio um fotógrafo. O álbum foi um presente dado ao imperador por Edward Anthony (1818 a 1888), um dos primeiros fotógrafos americanos que, em parceria com seu irmão, tornou-se proprietário de uma empresa líder de vendas de materiais fotográficos nos Estados Unidos na década de 1850. Dom Pedro II pode ter adquirido o álbum durante uma viagem aos Estados Unidos em 1876, quando inaugurou a Exposição Centenária da Filadélfia ao lado do presidente americano Ulysses S. Grant. Brady nasceu no norte de Nova York e era filho de imigrantes vindos da Irlanda. Muito conhecido por fotografias que documentam as batalhas da Guerra Civil Americana, ele iniciou a carreira em 1844, quando abriu um estúdio de retratos de daguerreótipo na esquina da Broadway Street com a Fulton Street, na cidade de Nova York. No decurso das décadas seguintes, Brady produziu retratos das principais figuras públicas americanas, muitos dos quais foram publicados como gravuras em revistas e jornais. Em 1858, ele abriu uma filial em Washington, DC. O álbum, que também contém um pequeno número de impressões não fotográficas, faz parte da Coleção D. Thereza Christina Maria, da Biblioteca Nacional do Brasil. A coleção é composta por 21.742 fotografias reunidas pelo imperador Dom Pedro II ao longo de sua vida, e doadas por ele à Biblioteca Nacional. A coleção também abrange uma grande variedade de assuntos, documentando as conquistas do Brasil e dos brasileiros no século XIX e incluindo muitas fotografias da Europa, África e América do Norte.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Edward Anthony, Nova York

Tipo de Item

Descrição Física

1 impressão fotográfica: carte-de-visite, papel albuminado; 8,5 x 5,5 centímetros

Referências

  1. James M. McPherson, “Bates, Edward,” in American National Biography (New York: Oxford University Press, 1999).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de abril de 2017