Diretor-geral dos Correios Montgomery Blair

Descrição

Montgomery Blair (1813 a 1883) foi diretor-geral dos correios no gabinete do presidente Abraham Lincoln. Nasceu e educou-se em Kentucky, graduou-se pela Academia Militar dos Estados Unidos de West Point em 1836, mas logo deixou o exército para cursar direito. Mudou-se para Saint Louis, no Missouri, local em que exerceu a profissão de advogado junto de seu irmão e onde seu pai foi um editor jornalístico muito influente. Entre 1842 e 1843, foi prefeito de Saint Louis. Em 1853, mudou-se para Washington, DC, onde ele e sua grande família viveram por um tempo na Casa de Blair, localizada em frente à Casa Branca. Os membros da família Blair foram expoentes de um estado fronteiriço que se opunham à escravatura, mas que não comungavam com a abolição imediata ou igualdade total para os negros. Em 1856, Blair representou o réu no infame caso de Dred Scott perante a Suprema Corte dos Estados Unidos, alegando sem sucesso que Scott tinha direito à liberdade por residir em um território livre. Como membro do gabinete, Blair foi um unionista convicto, o único a aconselhar Lincoln a não abandonar Fort Sumter, temendo que o Sul tivesse assim a confirmação de que o Norte não lutaria para preservar a União. Blair ameaçou renunciar se o forte não fosse reforçado. A imagem é de um álbum fotográfico, em sua maioria do período da Guerra Civil, registrado pelo famoso fotógrafo americano Matthew Brady (por volta de 1823 a 1896), que pertenceu ao Imperador Pedro II do Brasil (1825 a 1891), um colecionador de fotografias e ele próprio um fotógrafo. O álbum foi um presente dado ao imperador por Edward Anthony (1818 a 1888), um dos primeiros fotógrafos americanos que, em parceria com seu irmão, tornou-se proprietário de uma empresa líder de vendas de materiais fotográficos nos Estados Unidos na década de 1850. Dom Pedro II pode ter adquirido o álbum durante uma viagem aos Estados Unidos em 1876, quando inaugurou a Exposição Centenária da Filadélfia ao lado do presidente americano Ulysses S. Grant. Brady nasceu no norte de Nova York e era filho de imigrantes vindos da Irlanda. Muito conhecido por fotografias que documentam as batalhas da Guerra Civil Americana, ele iniciou a carreira em 1844, quando abriu um estúdio de retratos de daguerreótipo na esquina da Broadway Street com a Fulton Street, na cidade de Nova York. No decurso das décadas seguintes, Brady produziu retratos das principais figuras públicas americanas, muitos dos quais foram publicados como gravuras em revistas e jornais. Em 1858, ele abriu uma filial em Washington, DC. O álbum, que também contém um pequeno número de impressões não fotográficas, faz parte da Coleção D. Thereza Christina Maria, da Biblioteca Nacional do Brasil. A coleção é composta por 21.742 fotografias reunidas pelo imperador Dom Pedro II ao longo de sua vida, e doadas por ele à Biblioteca Nacional. A coleção também abrange uma grande variedade de assuntos, documentando as conquistas do Brasil e dos brasileiros no século XIX e incluindo muitas fotografias da Europa, África e América do Norte.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Edward Anthony, Nova York

Tipo de Item

Descrição Física

1 impressão fotográfica: carte-de-visite, papel albumina; 8,6 x 5,3 centímetros

Referências

  1. Jean H. Baker, "Blair, Montgomery," in American National Biography (New York: Oxford University Press, 1999).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 22 de março de 2016