Kuzma Kryuchkov, o primeiro cavaleiro da Cruz de São Jorge

Descrição

Esta impressão, que mostra uma batalha entre cavalarias e Kuzma Kryuchkov montado num cavalo branco, faz parte da coleção de pôsteres em estilo lubok da Primeira Guerra Mundial, conservada na Biblioteca Britânica. A legenda descreve: “Primeiro cavaleiro a receber a Cruz de São Jorge na guerra atual, o famoso cossaco Kuzma Kryuchkov nasceu em 1888 em uma família de Velhos Crentes na fazenda Nizhne-Kalmykov na vila de Ust-Khoperskaia, condado de Ust-Medveditskii. Um esquadrão de patrulha cossaco, da qual Kryuchkov fazia parte, cruzou a fronteira com segurança. Não havia nenhum sinal do inimigo, e pouco a pouco o esquadrão adentrava em território prussiano. Pela manhã, a poucas verstas de distância, uma patrulha da cavalaria prussiana apareceu, formada por 27 alemães. Quando os prussianos chegaram ao alcance do disparo da espingarda, os cossacos desceram dos cavalos e abriram fogo. O comandante do esquadrão inimigo ordenou que os cavaleiros prussianos recuassem rapidamente. Em seguida, os cossacos subiram em seus cavalos e perseguiram o inimigo com altos gritos de guerra. Os prussianos ficaram confusos, e gritavam: ‘Kashlany, kashlany’, que é como os prussianos chamam os russos cossacos. Em seu rápido cavalo, Kryuchkov cavalgou à frente de seus companheiros e alcançou a unidade inimiga sozinho. Quando os outros cossacos chegaram, viram Kryuchkov cercado pelos prussianos e brandindo sua espada para a direita e para a esquerda, no meio de uma bagunça de homens e cavalos. Em seguida, Kryuchkov acertou uma espadada na cabeça de um oficial subalterno, e com outro golpe cortou-lhe o pescoço. Sem mais comandantes, os prussianos ficaram confusos e fugiram”. Lubok é uma palavra russa para impressões populares criadas a partir de gravuras, xilogravuras, águas-fortes ou, mais tarde, litografia. As impressões muitas vezes se caracterizavam por simples ilustrações coloridas que retratavam uma narrativa, e também podiam incluir textos. Lubok ganhou popularidade na Rússia a partir do final do século XVII. Geralmente com narrativas de acontecimentos históricos, literaturas ou contos religiosos, as impressões eram usadas para levar essas histórias a pessoas analfabetas. Além da sua expressividade, as impressões tinham tons bem diversificados, variando de comentários bem-humorados a instrutivos, passando por assuntos políticos afiados a temas sociais. As imagens eram claras e de fácil compreensão, e algumas foram publicadas em série, antecessoras da moderna história em quadrinhos. Devido ao baixo custo de sua reprodução, as impressões eram, portanto, uma forma que as massas tinham para mostrar arte em casa. No começo, esse estilo artístico não foi levado a sério pelas classes mais altas, mas até o final do século XIX, o estilo lubok ficou tão bem-conceituado que inspirou artistas profissionais. Durante a Primeira Guerra Mundial, o estilo informou os russos sobre os eventos na linha de frente, reforçou o moral e serviu como propaganda contra combatentes inimigos.

Última Atualização: 11 de setembro de 2017