A elucidação completa da interpretação do Alcorão

Descrição

Esta é a primeira edição impressa do comentário seminal de Muhammad ibn Jarir al-Tabari sobre o Alcorão, conhecida como Tafsīr al-Ṭabarī (A exegese de al-Tabari). O texto em 30 volumes apresenta nas margens a Gara’ib al-Qurʼan wa-ragha’ib al-Furqan (Evidência desejada da excelência do Alcorão), um comentário de Nizam al-Din al-Nisaburi, astrônomo e exegeta persa da Idade Média. Estudiosos concordam que a importância de Tafsīr al-Ṭabarī está antes de tudo na meticulosa transmissão de al-Tabari dos primeiros comentários e abordagens metodológicas sobre a interpretação das escrituras, mas que agora estão perdidos. Assim como sua famosa Tarīkh al-Ṭabarī (História de al-Tabari), as fundações que ele apresentou servem de base para o que hoje conhecemos sobre os primeiros 200 anos de história islâmica e debate intelectual. A obra é composta por citações de antigos estudiosos transmitidas de forma oral ou escrita. Estudiosos observam que, para compor essa obra, al-Tabari (por volta de 838 a 923) usou o método de ditado. Isso envolvia o ensino do professor aos alunos, que depois liam suas anotações para ele a fim de verificarem a precisão. Caso fosse aprovado, o estudante recebia autorização para retransmitir o texto oralmente ou por escrito. Talvez foram feitas muitas cópias de Tafsīr al-Ṭabarī , pois a obra rapidamente foi bem aceita como um importante texto. As viagens de al-Tabari o levaram por todo o mundo islâmico, onde coletou as tradições exegéticas contidas em Tafsīr. Com o tempo, al-Tabari escolheu Bagdá, o coração intelectual do mundo islâmico, como seu lar, onde também adquiriu sua reputação e foi um incansável estudioso, polímata e professor. Este conjunto de volumes é totalmente classificado pelos impressores e editores, facilitando seu manuseio. Os tópicos cobrem toda a gama de interesses na época, incluindo linguística, lexicografia e até poesia pré-islâmica. A presente edição permaneceu como texto padrão por quase 70 anos, até ser substituída pela edição de Cairo de 1969. O comentário nas margens de Nisaburi (falecido em 1328 ou 1329), combina com o texto principal de al-Tabari em arranjo, mas não em essência. Este tafsir mais recente não é da mesma ordem de importância que o de al-Tabari. Nisaburi preferiu selecionar temas do Alcorão e basear suas discussões sobre um teólogo mais antigo, Fakhr al-Din Muhammad al-Razi (de 1149 ou 1150 a 1210).

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

al-Maṭbaʻah al-Kubrá al-Amīrīyah, Būlāq

Idioma

Título no Idioma Original

جامع البيان في تفسير القرآن

Tipo de Item

Descrição Física

29 volumes; 28 centímetros

Referências

  1. Sarkis, Yusuf Ilyan. Mu’jam al-matbu’at al-‘Arabiyah wa-al-Mu’arrabah. (Dictionary of Arabic imprints). (Cairo: Sarkis, 1928).
  2. C.E. Bosworth, “al-Ṭabarī,” in Encyclopedia of Islam (Brill: Leiden, 1986−2004).

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 9 de junho de 2015