Rotas de viagens do norte da Arábia

Descrição

Aqui apresentamos um mapa rústico das rotas de pastagem dos beduínos no deserto da Arábia, que vai de Palmyra, na Síria, ao norte, até Hijaz (na atual Arábia Saudita), ao sul. O mapa foi publicado pela Société de Géographie (Sociedade Geográfica) da França em 1884. Seus detalhes são de pouca precisão topográfica, mas ele registra importantes características, como o “planalto de basalto” ou o “curso d’água perene”. Fronteiras aproximadas de algumas subdivisões tribais amplamente espalhadas da aliança Shammar são apresentadas com indicação de sua terra para pastagem tradicional. Também são registrados oásis e locais pré-islâmicos. Os mapas adicionais oferecem detalhes das cidades oásis de Khaybar e Madaʼin Salih. O relevo é representado por curvas de nível e pontos de elevação em metros, e a escala é dada em quilômetros. O mapa também fornece um glossário de termos topográficos em árabe e francês, e uma legenda para a transliteração das palavras árabes. O viajante francês Charles Huber (de 1837 a 1884) explorou esta área em 1879-1881 sob ordens do ministro de educação francês, e outra vez em 1883-1884. Este mapa foi feito durante sua primeira exploração. Esboços e mapas mais detalhados acompanharam a publicação de seu relato de viagem completo, Journal d’un voyage en Arabie, 1883-1884 (Registro de uma expedição na Arábia, de 1883 a 1884). As viagens e publicações de Huber foram patrocinadas pelo governo francês e pela Société. Em 1884, durante sua segunda viagem, Huber foi roubado perto de Jidá e assassinado por seus guias. O mapa apareceu no Boletim do Société. Ele foi elaborado pelo cartógrafo Jules Hanson (de 1849 a 1931), um gravador e impressor de destaque, e produzido na editora Erhard.

Última Atualização: 21 de março de 2016