A pele de onagro

Descrição

La Comédie humaine (A comédia humana) é o projeto prometeico, criado pelo grande escritor francês Honoré de Balzac (de 1799 a 1850), que procurou representar a sociedade contemporânea e o homem em sua totalidade através de romances e contos. Muitos personagens aparecem em várias das histórias que formam uma obra maior, e eventos e situações ecoam de uma história para a outra. Aqui apresentamos La Peau de Chagrin (A pele de onagro), o segundo romance do ciclo, na edição original publicada pela Gosselin em 1831. A obra conta a história do jovem Rafael, que ganha um pedaço de pele de onagro de um antigo comerciante de antiguidades. A pele de onagro faz os desejos de Rafael se tornarem realidade, mas encurta sua vida ao satisfazer seus pedidos. Após um relacionamento fracassado com uma mulher fria e gananciosa, Rafael enriquece e se apaixona. Incapaz de se livrar do amuleto, ele se afasta da sociedade, adoece e morre nos braços de sua amada. Rafael enfrenta um dilema cruel no romance: ele pode satisfazer seus desejos, mas ao fazer isso encurtar sua vida, ou pode viver uma vida longa desprovido de qualquer emoção e desejo, controlando meticulosamente seus sentimentos. Incapaz de tomar uma decisão, ele morre, sentindo-se derrotado. Para muitos leitores, a pele de onagro era vista como o símbolo de uma sociedade consumida pelo dinheiro, onde tudo era contado e calculado. Esse complexo romance foi interpretado de várias formas, às vezes com contradições. A obra também foi o primeiro grande sucesso literário de Balzac, passando em seguida a ser um dos escritores mais reconhecidos de sua época.

Última Atualização: 8 de julho de 2015